dcsimg

Luthier: Conheça a profissão e veja o que estudar

Descubra o que faz um luthier, onde trabalha esse profissional e que curso fazer para atuar na área.

Luthier é o profissional que constrói e conserta instrumentos musicais de forma artesanal. O termo vem da palavra francesa “luth”, que significa “alaúde” – um instrumento de cordas de origem árabe. 

Existem algumas palavras em português que também são usadas para se referir a esse profissional, como “luteiro”, “guitarreiro” e “violeiro”. A arte do luthier é chamada de luteria (do francês “lutherie”).

Quer saber mais sobre a profissão de luthier e o que estudar para se profissionalizar na área? Veja todas as informações a seguir. Acompanhe!

O que faz e como trabalha um luthier?

Originalmente, o luthier trabalhava apenas com a construção e o reparo de instrumentos de corda acústicos com corpo de madeira (como violinos e violoncelos), mas o campo de trabalho se expandiu.

Hoje, muitos desses profissionais trabalham também com instrumentos de corda elétricos (guitarras, por exemplo), de sopro e percussão.

Antes de fazer a construção ou o reparo de um instrumento musical, o luthier pesquisa fornecedores, compra a matéria-prima necessária e define quais técnicas serão usadas no trabalho.

No caso de trabalhos personalizados e encomendas, o luthier precisa entender as necessidades e preferências dos músicos que contratam o seu trabalho. 

Portanto, esse profissional precisa entender de música e acústica, dominar técnicas de carpintaria (trabalho com madeira) e desenho e ter conhecimentos de elétrica e mecânica.

Onde trabalha o luthier?

O luthier costuma trabalhar em uma oficina ou ateliê próprio, mas há outros locais em que é possível encontrar esses profissionais:

  • Nos bastidores de orquestras.
  • Em escolas de música.
  • Em grandes lojas de instrumentos, como consultores ou vendedores.
  • Em fábricas de instrumentos musicais.

Como é o mercado de trabalho?

Existem poucos profissionais na área e, por isso, não costuma faltar trabalho para o luthier – desde que ele seja bom no que faz. 

Como essa profissão é considerada uma arte, aqueles que se destacam acabam sendo muito requisitados e construindo uma espécie de “grife” própria. Também são esses os que têm os maiores rendimentos. Instrumentos musicais feitos de maneira artesanal por um desses profissionais podem custar mais de R$ 10.000.

Por outro lado, para aqueles contratados no mercado privado, com carteira assinada, o salário fixo não costuma ser muito alto: em torno de R$ 1.600, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) compilados pelo site Salario.com.br.

Como se tornar luthier?

Como ocorre com a maioria das profissões de base artesanal, o conhecimento da luteria costuma ser passado de mestres para aprendizes. Existem luthiers muito requisitados que não têm certificados ou diplomas na área.

Contudo, tem crescido a quantidade de cursos profissionalizantes na área, oferecidos por conservatórios (escolas de música) e instituições de nível técnico. 

A exigência de escolaridade para se matricular nesses cursos varia bastante. Cursos técnicos exigem que o aluno tenha concluído ou esteja cursando o ensino médio. Já nos conservatórios, dependendo da instituição, basta ter conhecimentos de música.

Existe curso técnico de luthier?

O Catálogo Nacional de Cursos Técnicos, elaborado pelo MEC (Ministério da Educação), lista um curso na área:

  • Técnico em Fabricação de Instrumentos Musicais: forma profissionais capacitados a construir, restaurar, conservar e afinar instrumentos, considerando os aspectos acústicos, eletrônicos, sonoros e regionais.

Ainda são poucas as instituições que oferecem esse curso técnico. Uma delas é o Conservatório de Tatuí, no interior de São Paulo, em cooperação com o Centro Paula Souza, do governo estadual.

Existe faculdade de luthier?

Sim, existe uma graduação específica na área, mas ela é oferecida apenas por uma universidade no Brasil: a Universidade Federal do Paraná (UFPR). Trata-se do Curso Superior de Tecnologia em Luteria, com duração de 6 semestres (3 anos) em turno integral.

O curso foi criado em 2009 e é composto de três módulos de disciplinas:

– Módulo de Humanidades: Língua Estrangeira Instrumental; História da Arte; Cultura Musical e Identidade Regional e Nacional na América Latina; Educação Musical.

– Módulo Profissionalizante Fixo: Restauração; Constituição, Tecnologia e Economia da Madeira; Química dos Vernizes; Organização e Empreendedorismo; Tópicos Especiais em Instrumentos Musicais; Construção e Entalhe; Arquetaria; Instrumentos de Sopro em Madeira e Organeria; Eletricidade, Eletrônica e Computação Aplicadas.

– Módulo de Ciências Exatas: Acústica e Desenho Técnico.

Existem outras faculdades para trabalhar com música e instrumentos musicais?

Embora seja possível se tornar luthier sem fazer uma faculdade, cursar uma graduação é importante para se qualificar e expandir o campo de atuação profissional. Além disso, concursos públicos – como os que selecionam profissionais para orquestras do Estado – costumam exigir diploma de ensino superior para os cargos mais bem remunerados.

Se você deseja trabalhar com artes, música ou com instrumentos musicais, vale pesquisar as seguintes opções:

Diferentemente do curso superior em Luteria, essas graduações são mais fáceis de encontrar em faculdades públicas e privadas.

O curso de Produção Audiovisual, por exemplo, está disponível na Universidade Anhanguera. Já a graduação em Produção Cultural é oferecida por instituições como a Cruzeiro do Sul Virtual e outras faculdades privadas.

Como escolher onde estudar?

Ao pesquisar onde fazer sua graduação, verifique se a instituição de seu interesse é reconhecida pelo MEC. Apenas faculdades e cursos credenciados pelo Ministério da Educação emitem diplomas válidos, aceitos pelo mercado privado, por concursos públicos e por programas de pós-graduação.

Quer sugestões? Aqui estão algumas instituições particulares reconhecidas pelo MEC que oferecem cursos para quem deseja trabalhar com artes e cultura:

Clique nos links acima, navegue pelos sites das universidades e saiba mais sobre cursos, modalidades de ensino, bolsas e descontos.

Leia também:

Conheça outros 6 cursos para quem gosta de artes e cultura

Tecnólogo ou bacharelado? Qual o melhor?

E você? Que curso de graduação gostaria de fazer? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin