dcsimg

Descubra o que faz um senador

Você sabe qual é o verdadeiro papel desta figura política? A gente explica como é o trabalho do senador!

A cada quatro anos a gente vai às urnas e ajuda a eleger um senador.

É um cargo importantíssimo para a manutenção da democracia brasileira, mas muita gente não tem ideia do papel de um senador dentro do cenário político.

O que ele faz? Até onde vão seus poderes? Quanto ganha para desempenhar esse papel? Como fazer para trabalhar no senado?

A seguir, descubra o que faz um senador e o que fazer para trabalhar no Senado!

O que faz um senador?

Desde a Roma Antiga, o Senado desempenha a função de analisar e deliberar a respeito de projetos e ações propostos para o país.

Até hoje, essa continua sendo sua principal atribuição.

Os senadores são representantes de suas unidades federativas (estados e Distrito Federal) eleitos pelo voto popular.

O mandato do senador é o mais longo entre os cargos políticos, com 8 anos de duração e possibilidade de reeleição. Cada unidade federativa elege três senadores, alternadamente: um ou dois a cada quatro anos.

Entre suas atribuições, destacamos as mais importantes:

  • Fiscalizar as ações e aprovar projetos que vêm da Câmara de Deputados.
  • Avaliar indicações para cargos importantes, como de diplomatas que vão representar o Brasil o no exterior, o de diretor do Banco Central, o ministro do Supremo Tribunal Federal e outros.
  • Integrar comissões permanentes (Direitos Humanos, Assuntos Econômicos, Meio Ambiente, por exemplo) ou temporárias para discutir projetos e apresentar soluções que interessem ao bem comum.
  • Propor leis, emendas e alterações na Constituição. Os projetos são analisados em comissão e posteriormente levados para avaliação em plenário, onde todos os senadores podem fazer suas observações e propor alterações.
  • Julgar crimes de responsabilidade cometidos pela Presidência da República, Supremo Tribunal Federal (STF), Procuradoria Geral da República (PGR) e Conselho Nacional de Justiça (CNJ). No caso de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, em 2016, a última palavra foi dos senadores.
  • Aprovar os limites da dívida pública proposta pela União.

O Senado é a última instância da votação de projetos de lei, antes de serem sancionados pelo presidente.

Os senadores são eleitos de forma diferente dos deputados.

Muitos deputados podem ganhar sua vaga no Congresso por meio de um sistema de votação proporcional, que leva em conta a quantidade de votos obtidos por partido.

Por isso, muitos deputados entram mesmo sem estarem entre os mais votados.

Os senadores, por outro lado, são eleitos por meio da votação direta. Ou seja, ganha o cargo quem tiver maior quantidade de votos.

O que é preciso para ser um senador

Aparentemente, os requisitos para ser senador são bem simples:

  • Ter 35 anos ou mais
  • Ser brasileiro
  • Possuir domicílio eleitoral no estado por onde pretende concorrer.
  • Ser formalmente filiado a um partido político.
  • Estar em dia com os direitos políticos.

Mas não se engane: é preciso ser uma figura relevante no partido e ter muito apoio popular para conseguir emplacar uma candidatura. Os nomes são indicados pelo próprio partido.

Quanto ganha um senador

Cada senador ganha um salário de R$ R$ 33.763, mais inúmeros benefícios oferecidos pela União.

O valor é mais alto que o do Presidente, que recebe por volta de R$ 30 mil.

Que trabalha no Senado também é muito bem remunerado. Nos concursos públicos, os salários oferecidos vão de R$ 13 mil a mais de R$ 20 mil, dependendo do cargo.

Quem não é concursado e trabalha nos gabinetes dos senadores pode ganhar entre R$ 4 mil e R$ 18 mil, dependendo da categoria do cargo comissionado.

Como trabalhar no Senado

Por lei, cada senador pode contratar até 11 assessores para trabalhar diretamente em seu gabinete, sediado em Brasília.

Atualmente temos 81 senadores em atividade.

Independentemente disso, dá para trabalhar no Senado de diferentes maneiras.

A mais comum é passando por um concurso público, que oferece periodicamente vagas em diversos cargos, para diferentes níveis de formação.

Os senadores também podem solicitar, temporariamente, o deslocamento de servidores públicos de outros setores, para assumir cargos comissionados.

Também é possível convocar pessoas que não são servidoras públicas para assumir determinadas funções, também temporárias, no papel de assessores parlamentares.

Formações ideais para trabalhar no Senado

Tecnicamente, qualquer profissional pode trabalhar no Senado Federal. O nível superior é requisito para a maioria dos concursos.

Estatisticamente, algumas formações são mais indicadas para quem quer se aventurar pelo serviço público.

No rol das profissões mais apreciadas, temos Direito, Administração, Contabilidade, Engenharia, Comunicação, Ciências Econômicas, Serviço Social, Ciências da Computação, Ciências Políticas, etc.

Os cursos são facilmente encontrados nas principais faculdades públicas e privadas pelo Brasil. O segredo é escolher uma boa instituição onde estudar.

Mas saiba que os concursos para o Senado são bastante concorridos, e por isso é fundamental entrar na disputa com uma formação sólida, de qualidade.

Dá para chegar lá estudando presencialmente ou a distância em faculdades como:

Veja também:

Descubra como você pode entrar na política

Mais alguma dúvida sobre o que faz um senador? Bateu aquela vontade de trabalhar no Senado? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin