Quanto ganha uma aeromoça?

Descubra o salário inicial da aeromoça e até quanto esse profissional pode ganhar!

Enquanto muita gente está aproveitando seus momentos de folga e férias viajando pelo mundo, existe um tipo de profissional essencial para o bem-estar dos passageiros durante um trajeto aéreo: as comissárias e comissários de voo.

Popularmente conhecida como aeromoça, a comissária de bordo, ou comissária de voo, é uma profissional que zela pela segurança, conforto e tranquilidade dos passageiros do transporte aéreo.

Encontre bolsas de estudo de até 80%

Neste conteúdo, vamos falar sobre o salário das aeromoças e também os principais detalhes da profissão. Senhores leitores, apertem os cintos e tenham uma boa viagem!

Como surgiu essa profissão?

Segundo o livro “Guia dos Curiosos”, de Marcelo Duarte, a primeira aeromoça do planeta foi a enfermeira estadunidense Ellen Church (1904-1965). No dia 15 de maio de 1930 ela e mais sete mulheres fizeram parte da tripulação de um voo de Oakland para Chicago e foram as pioneiras do setor.

A ideia surgiu após uma frustração de Ellen em não ser aceita como piloto de uma aeronave devido ao forte machismo da época.

A experiência foi um sucesso e se tornou elemento obrigatório em todo o mundo, que gera milhares de empregos e atiça a curiosidade e desejo de muitas pessoas em fazer parte do mercado de trabalho das companhias aéreas.

Aeromoço existe? Homens também podem trabalhar na área?

Até pelo nome “aeromoça”, muita gente se questiona se homens podem ser “aeromoços” (termo que não é utilizado pelos profissionais do setor). Apesar de não existir uma proibição expressa, esse tabu existiu por muito tempo.

Porém, hoje em dia é comum ver comissários de voo homens em todas as companhias aéreas. Se você é homem e quer ingressar nessa profissão, é necessário apenas cumprir os requisitos de cursos e exames.

Leia também: Quanto ganha um Comissário de Bordo?

Quais são os requisitos para ser uma aeromoça?

Ao contrário do que muita gente pensa, a profissão de aeromoça, conforme a regulamentação brasileira, não exige grau superior. Ou seja, não é necessário fazer uma faculdade para trabalhar na profissão.

Entretanto, é necessário passar por treinamentos e exames específicos, além de ter uma licença especial. Os requisitos para obter a licença de Comissário de Voo são:

  • ter pelo menos 18 anos;
  • ter Ensino Médio Completo;
  • cumprir o Programa de Instrução teórica e Prática estabelecido no Manual de Curso de Comissário de Voo e ser aprovado em curso homologado pela Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC);
  • ser aprovado em banca de exames da ANAC;
  • ter o Certificado Médico Aeronáutico (CMA) 2º classe válido.

Saiba mais: Curso de Aeromoça e Comissário de Bordo

Como é o processo seletivo para ser aeromoça?

O processo de recrutamento e seleção de aeromoças normalmente envolve entrevista pessoal, teste psicológico, exames médicos, verificação de qualificação e dinâmicas de grupo.

Caso seja selecionada, a profissional passa ainda por um período de treinamento dentro da empresa aérea antes de começar a exercer a função.

No episódio abaixo do podcast “De zero a comissária”, você entende um pouco mais sobre como é a formação dos comissários de voo:

Quanto ganha uma aeromoça?

De acordo com o Sindicato Nacional dos Aeronautas, o piso salarial de uma aeromoça é de R$2.815,20 para linhas aéreas comerciais.

Esses valores fixos, no entanto, podem mais que dobrar em função de todas as remunerações variáveis, benefícios e adicionais aplicados à categoria. Confira alguns dos fatores que podem incrementar o salário de uma aeromoça:

  • Adicional de compensação orgânica (devido ao ambiente desfavorável para o organismo);
  • Gratificações por senioridade;
  • Horas de voo;
  • Horas de reserva;
  • Adicional noturno
  • Periculosidade
  • Adicional para chefe de cabine;
  • Diárias e adicionais para voos em domingos e feriados.

Com esses adicionais, o salário inicial de uma aeromoça (de voos nacionais) pode superar os R$ 7.000.

Qual a média salarial das aeromoças?

O salário de uma aeromoça varia de acordo com o porte da empresa aérea onde trabalha, o tempo de experiência, a classe atendida (primeira classe, classe econômica) e o tipo de voo (nacional ou internacional).

De acordo com levantamentos feitos por alguns sites de empregos especializados, uma aeromoça no Brasil tem média salarial variável em média entre R$3 mil a R$5 mil.

Outros sites de cursos de comissário de bordo e reportagens de jornais e revistas citam o salário médio de R$ 7.000 para aeromoças com carreira internacional, sem contar os adicionais. O valor também pode variar conforme a cotação das moedas estrangeiras, caso a pessoa seja contratada em outro país e com outras regras.

Onde uma aeromoça pode trabalhar?

O serviço dos comissários de bordo não é exclusivo para aviões comerciais. A aeromoça pode trabalhar no transporte aéreo nacional e internacional, em aviões comerciais, táxis aéreos e até helicópteros.

Quais são as funções de uma aeromoça?

Algumas das funções da aeromoça são:

  • Checar equipamentos de segurança;
  • Verificar e oferecer alimentação e material de pernoite;
  • Receber e encaminhar os passageiros aos seus lugares;
  • Verificar o posicionamento correto das poltronas e cintos de segurança;
  • Transmitir informações sobre o voo aos passageiros;
  • Atender solicitações de passageiros e tripulação;
  • Zelar pela segurança a bordo.

Veja também: Conheça a carreira em Manutenção de Aeronaves

Quais habilidades profissionais uma aeromoça precisa ter?

As turbulências, causadas pela natureza ou pelos passageiros, exigem uma importante preparação das aeromoças.

Por isso, é preciso que tenham grande capacidade de autocontrole diante de circunstâncias adversas e inesperadas e saibam lidar com o público. Essas são duas das características buscadas nesse tipo de profissional.

Os comissários de voo precisam demonstrar tranquilidade, saber como ouvir as pessoas e resolver problemas sem afetar o restante dos passageiros. Uma boa convivência e trabalho em equipe com a tripulação torna qualquer viagem mais prazerosa.

Quantas línguas uma aeromoça precisa falar?

Na atualidade, falar inglês é praticamente um requisito obrigatório para as profissões que envolvem viagens e turismo. Como estamos na América Latina, ter um bom espanhol também ajuda a conseguir boas vagas de emprego.

Falar outros idiomas é obrigatório para quem pretende seguir carreira internacional, sendo que línguas orientais (chinês e japonês, por exemplo) têm sido bastante demandadas pelas companhias aéreas.

Como está o mercado de trabalho para ser aeromoça?

De acordo com estudos da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), a carreira de aeromoça está em alta e deve continuar assim nos próximos anos. A expectativa da Associação era de que até 2020 fossem criados mais 660 mil empregos no setor da aviação e construídos mais 73 aeroportos no país.

A pandemia do coronavírus, iniciada entre o fim de 2019 e começo de 2020, foi um grande balde de água fria no setor. Mas, aos poucos, a retomada turística permitirá que o setor reinicie sua ampliação.

Quais são as desvantagens e vantagens de ser aeromoça?

Não ter rotina e poder conhecer muitos países são duas das vantagens mais citadas da carreira de aeromoça. Embora verdadeiras, essas características não se aplicam necessariamente a todos os profissionais.

Aeromoças que voltam da licença-maternidade, por exemplo, têm o direito de fazer a “escala-mãe”, com voos curtos e horário de trabalho regular. Funcionárias que fazem faculdade à noite também podem negociar um horário fixo. Nesses casos, a desvantagem de ter horário regular reduzido é deixar de receber os adicionais de viagens mais longas.

Pela lei, o tripulante de aeronaves pode viajar no máximo 85 horas por mês e precisa ter pelo menos 8 dias de folga mensais.

A legislação também prevê uma série de outras regras, como o acréscimo de 3 horas de descanso a cada 3 fusos horários atravessados e mais 12 horas de descanso ao chegar em sua base de origem, além de diárias para alimentação, independentemente das refeições servidas a bordo.

Aeromoça precisa fazer faculdade?

Como falamos anteriormente, não é necessário fazer uma faculdade para ser aeromoça. Entretanto, o estudo nunca é demais!

Além disso, se você é apaixonada ou apaixonado por aviação, pode aplicar esse carinho pela área ingressando nas companhias aéreas por meio de outras profissões.

Na hora de escolher uma faculdade, é essencial que ela tenha sua qualidade e funcionamento de acordo com as normas do MEC (Ministério da Educação). Essa é a única garantia de um diploma válido e um curso que ensine as diretrizes básicas da profissão.

Na lista a seguir, selecionamos algumas faculdades com reconhecimento do MEC e que contam com programas de bolsas de estudo para você não pagar nada ou ter um bom desconto na sua mensalidade:

Seu sonho é ser aeromoça? O que achou do salário? Conte para a gente aqui nos comentários!

Leia também:

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin