dcsimg

Descubra como é a carreira em Enfermagem do Trabalho

A missão do enfermeiro do trabalho é zelar pela saúde dos funcionários nas empresas. Saiba mais sobre a carreira, salários e onde estudar!

A ideia da Enfermagem do Trabalho surgiu há mais de cem anos e, de lá pra cá, a área vem se desenvolvendo bastante. Dependendo do porte e do grau de risco da atividade, a empresa deve, por lei, oferecer aos seus colaboradores a assistência de profissionais de segurança e saúde no trabalho – e isso inclui um enfermeiro especializado na área.

O enfermeiro do trabalho é uma figura importantíssima para os empregados, que contam com um profissional da saúde à sua disposição, e os empregadores, que ganham em satisfação dos funcionários, maior produtividade e menos faltas por motivos de saúde.

Confira o guia que preparamos sobre Enfermagem do Trabalho e veja se a carreira tem a ver com você. Entenda como é o dia a dia desse profissional, conheça a média salarial e descubra que cursos precisará fazer para entrar nesse mercado!

O que é Enfermagem do Trabalho?

Enfermagem do Trabalho, como o nome já indica, é o ramo da Enfermagem voltado ao cuidado da saúde dos trabalhadores. Isso inclui diversos fatores, como o ambiente laboral, o tipo de atividade realizada na empresa e os riscos que ela pode representar à integridade física e mental do trabalhador, entre outros.

O objetivo do enfermeiro do trabalho é preservar e manter o bem estar dos empregados, bem como de seus familiares dependentes. Entre suas principais atribuições, podemos citar:

  • Avaliar e acompanhar quadros de enfermidade
  • Prestar os primeiros socorros aos trabalhadores
  • Encaminhar o trabalhador para o tratamento adequado
  • Reabilitar para o trabalho
  • Prescrever ações e cuidados com a saúde
  • Identificar e prevenir possíveis problemas no ambiente de trabalho
  • Instruir sobre a proteção contra agentes químicos, físicos ou biológicos
  • Promover campanhas de saúde e prevenção
  • Implantar projetos de incentivo a hábitos saudáveis
  • Organizar e administrar o setor de enfermagem da companhia

Nas grandes empresas, o enfermeiro do trabalho faz parte de uma equipe multidisciplinar de profissionais – chamada Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMIT) –, que conta também com supervisor de segurança do trabalho, engenheiro de segurança do trabalho, auxiliar de enfermagem do trabalho e médico do trabalho.

Em caso de acidente ou outras emergências, o enfermeiro do trabalho prestará os primeiros socorros. Poderá administrar medicamentos, coletar material para exames laboratoriais, fazer curativos, imobilizações e demais procedimentos que a infraestrutura do ambulatório possibilite. Deverá, então, providenciar o encaminhamento médico adequado, conforme a necessidade.

Como administrador, cabe ao enfermeiro do trabalho organizar o ambulatório e todo o setor de enfermagem da empresa, sempre atento ao controle de pessoal e de material, para que nada falte à prestação de um bom serviço.

Qual o salário de um enfermeiro do trabalho?

Segundo o site de empregos Catho, a média salarial nacional para um enfermeiro do trabalho é de R$ 3.207. O valor muda conforme o tempo de experiência e qualificação do profissional, o porte da empresa contratante e a região do país.

A pesquisa salarial do Site Nacional de Empregos (SINE) mostra valores de acordo com a senioridade do enfermeiro e o tamanho da empresa. No SINE, vemos que um iniciante na carreira de Enfermagem do Trabalho, contratado por uma empresa de pequeno porte, ganha entre R$ 1.700 e R$ 2.100. Já um enfermeiro do trabalho com mais de oito anos de experiência, trabalhando para uma grande empresa, recebe um salário de aproximadamente R$ 7.000.

A jornada integral de um enfermeiro do trabalho costuma ser de seis horas, enquanto a parcial é de três horas. Assim, é comum entre esses profissionais o acúmulo de duas ou mais fontes de renda, o que aumenta suas possibilidades de ganhos mensais.

Como se tornar um enfermeiro do trabalho?

A primeira medida para quem quer entrar nessa carreira é fazer uma faculdade de Enfermagem.

Antes de continuarmos, é importante esclarecer um ponto que pode gerar confusão:

  • Enfermeiro é quem concluiu um curso superior de Enfermagem (bacharelado ou licenciatura, com duração média de cinco anos).
  • Técnico em enfermagem é quem fez um curso técnico, que dura cerca de dois anos e é de nível médio.
  • Auxiliar de enfermagem é quem fez o curso de auxiliar, que costuma durar até um ano e meio e também é de nível médio.

Os três profissionais trabalham com Enfermagem, mas com atribuições e graus de responsabilidade diferentes. Aquele que pode trabalhar em casos mais complexos e assumir maior responsabilidade é, obviamente, o enfermeiro. É comum, inclusive, o enfermeiro chefiar equipes que contam com técnicos e auxiliares de enfermagem.

Bom, falávamos sobre a faculdade de Enfermagem. Existem as graduações nos graus de licenciatura e bacharelado. A licenciatura prepara o enfermeiro para trabalhar com educação, atuando, por exemplo, como professor dos cursos de técnico e auxiliar de enfermagem que acabamos de mencionar acima. Para isso, a licenciatura, além das matérias ligadas à saúde e à profissão em si, inclui disciplinas voltadas à didática e à pedagogia. Já os bacharelados – que são oferecidos em muito maior número no Brasil em relação às licenciaturas – preparam o enfermeiro especificamente para a área saúde, com uma grade curricular bastante extensa.

As graduações em Enfermagem costumam ter uma boa porcentagem de aulas práticas, em laboratórios, que se somam às disciplinas teóricas. Como exemplos de matérias, podemos citar, entre outras:

  • Anatomia
  • Citologia
  • Bioquímica
  • Parasitologia
  • Epidemiologia
  • Farmacologia
  • Fisiologia
  • Enfermagem da Família
  • Enfermagem do Idoso
  • Prática Gerencial em Saúde Hospitalar
  • Ética em Enfermagem
  • Políticas de Saúde

Na segunda metade do curso o estudante tem que fazer os estágios obrigatórios, sempre sob a supervisão de professores ou enfermeiros já formados. E, para terminar, é preciso elaborar e apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Concluída a graduação, vem o registro no Conselho Regional de Enfermagem (COREN) de sua região – basta apresentar o diploma e outros documentos pessoais. A inscrição no COREN é obrigatória para o exercício da profissão de enfermeiro no Brasil.

O último passo para você realmente se tornar um enfermeiro do trabalho é fazer uma pós-graduação na área. Nas universidades brasileiras você encontrará mais de 200 opções de especialização em Enfermagem do Trabalho, em vários estados do país. Os cursos duram cerca de dois anos. O Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA) e a Universidade Estácio de Sá (UNESA) são exemplos de instituições que oferecem especialização em Enfermagem do Trabalho.

Onde estudar Enfermagem

Ao escolher seu curso superior, procure uma graduação reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Essa é a garantia de que seu diploma será aceito em todo o território nacional, seja para atuar como enfermeiro ou para seguir seus estudos em uma pós-graduação.

Confira algumas instituições autorizadas pelo MEC a oferecer o curso de Enfermagem:

Veja também:

Qual o salário de enfermagem?

E aí? O que achou da carreira de Enfermagem do Trabalho? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin