Análise sowt: veja o que é e como implementar

A análise SOWT (ou FOFA, na sigla em português) é uma metodologia de trabalho que objetiva tirar ideias do papel para colocar em prática. Por isso, ela funciona como uma espécie de plano de ações, dividido em etapas e com diferentes dimensões para serem consideradas ao mesmo tempo.

Utilizada principalmente por empresas recém-criadas, que estão entrando no mercado, a análise SOWT pode ser empregada também por grandes corporações e para o desenvolvimento pessoa, por exemplo. Conheça a análise SWOT, veja o que é e como implementar ela no dia a dia de uma empresa.

O que é análise SOWT (FOFA)?

análise swot

A expressão “SOWT” é uma sigla em inglês das palavras  strengths (força), weaknesses (fraquezas), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças). A partir desses quatro itens, desenvolve-se a análise SWOT. Isso porque essa metodologia de ação considera os ambientes internos e externos para considerar quais são as oportunidades, as fraquezas, a força e as ameaças de um empreendimento.

Nesse contexto, o ambiente interno é a própria corporação e os seus processos internos. Deve-se analisar a experiência da equipe, o capital disponível, os conhecimentos e as habilidades de cada um dos membros. Ao mesmo tempo, há o cenário externo, que diz respeito a questões que fogem do controle da empresa, campo que possui ameaças e oportunidades.

Quem deve fazer a análise SOWT (FOFA)?

Como vimos, a FOFA é uma ferramenta de gestão, que considera diversos aspectos e dimensões, por isso, é comum as pessoas pensarem que ela deve ser desenvolvida pelos gestores.

No entanto, a ferramenta é simples e o recomendado é que ela seja elaborada pelos profissionais que vivem o dia a dia da empresa, nas diferentes áreas. Assim, deve-se ter em mente que cada profissional pode contribuir compartilhando dizendo como é a própria realidade e rotina dentro da organização.

Em uma empresa de grande porte, uma opção existir um representante de cada área para falar sobre as dores e as necessidades do próprio setor, além dos gestores, que podem contribuir com uma perspectiva global sobre o negócio e o cenário externo.

Como fazer uma análise SOWT (FOFA)?

análise swot

Agora que você já conhece a análise SOWT  e suas vantagens, fica a pergunta: “como implementá-la na minha empresa?”. De modo geral, podemos adiantar que sua aplicação é bastante simples, sendo esse um dos motivos pelos quais a FOFA é tão conhecida e utilizada.

Confira, a seguir, um passo a passo de como aplica a análise SWOT (FOFA) na sua empresa:

1. Realize um brainstorm

Nessa etapa, mais importante do que dados e estudo precisos, são as percepções de quem vive o cotidiano da empresa. Por isso, reúna a equipe e realiza um brainstorm sobre os itens que compõe a análise SWOT.

Os dados e estudos mais detalhados são importantes, mas devem ser desenvolvidos em outro momento, pelas equipes de marketing ou de gestão, conforme a necessidade.

Em relação ao brainstorm, um aspecto importante para o seu sucesso é ser honesto quanto as próprias fortalezas e potencialidades. Isso porque uma percepção muito otimista pode gerar frustração com os resultados obtidos.

Ao mesmo tempo, uma perspectiva pessimista pode causar desânimo de imediato. Então, o segredo é ser assertivo quanto às potencialidades e às fraquezas.

+ Chegue ao topo com esses 10 cursos MBA em Finanças

+ 5 pós-graduações mais procuradas em Finanças

2. Conheça a empresa

A análise de “forças” e “fraquezas”, os “Fs” do “FOFA”, deve considerar o aspecto interno da empresa. Conhecer a própria organização é fundamenta para traçar uma estratégia de sucesso.

Os critérios a serem considerados mudam de acordo com o negócio e suas necessidades. Por exemplo, para uma loja física o ponto comercial (localização) é um aspecto fundamental, já para um e-commerce essa característica não se aplica.

Confira, abaixo, alguns itens que devem ser avaliados nessa etapa:

análise swot

  • localização da empresa: é próxima dos fornecedores ou dos clientes?
  • tempo de mercado: já está há bastante tempo no mercado ou é recém-criada?
  • reputação: possui uma boa reputação ou precisa ser construída?
  • recursos humanos: qual é o nível de experiência da equipe? E o perfil sócio emocional?
  • recursos financeiros: há caixa disponível, dívidas, qual é a situação?
  • marketing: há uma equipe de marketing?
  • gestão: os gestores são próximos dos liderados? Há um alinhamento entre as equipes?
  • capacidade de operação: estamos trabalhando no limite ou há margem para uma maior carga de trabalho?
  • materiais e equipamentos: os materiais são adequados ou precisam ser adaptados?

Como dito, as características a serem analisadas mudam de uma empresa para outras. Por isso, analise bem sua empresa e monte a lista do que precisa ser analisado. Uma ideia é montar a lista na etapa anterior, durante o brainstorm com a equipe.

+ 5 cursos para quem gosta de Finanças

Com a lista em mãos, é necessário saber quais são os norteadores, isto é, quais características uma empresa do setor precisa reunir para ser líder no setor. A partir dessa identificação é possível perceber o que precisa ser melhorado e o que precisa ser divulgado.

3. Análise de cenário

A empresa não é uma bolha no mundo, ou seja, o que acontece fora dela a afeta direta ou indiretamente. Por isso, realizar uma boa análise de cenário externo auxilia na identificação de “oportunidades” e “ameaças”, o “O” e o “A” do “FOFA”.

Nessa etapa, deve-se identificar quais são os fatores externos importantes, que podem impactar a empresa ou o projeto, e o que será feito em relação a essa situação.

+ 10 melhores cursos de Administração EaD, segundo o MEC

Como o mundo externo é mundo amplo, uma dica é separá-lo em “microambiente”, que diz respeito ao que está mais próximo e diretamente ligado com a empresa, e o “macroambiente”, que possui relação com fatores além da empresa e do seu setor de atuação.

Veja alguns exemplos de itens que podem ser considerados em uma análise de microambiente:

  1. Clientes e público;
  2. Fornecedores;
  3. Concorrentes;
  4. Substitutos.

Veja alguns exemplos de itens que podem ser considerados em uma análise de macroambiente:

  1. Índices macroeconômicos;
  2. Demografia;
  3. Aspectos naturais (falta de matéria prima, catástrofes, etc).

+ Descubra quanto é a mensalidade de Administração

4. Organize a matriz

Com as informações acima em mãos, é possível organizar a matriz da análise SOWT, que é um quadro que permite uma visualização fácil e rápida dos itens levantados e discutidos.

Veja, abaixo, um exemplo de matriz de análise SOWT:

Fatores Positivos Fatores Negativos
Fatores Internos Strengths (força) Weaknesses (fraquezas)
Fatores Externos Oportunities (oportunidades) Threats (ameaças

5. Estude a viabilidade

análise swot

Com a matriz da análise SOWT pronta é possível analisar se o projeto é viável, se as oportunidades são concretas, se as ameaças são superáveis, se o cenário externo é favorável e se o cenário interno viabiliza a execução. Desse modo, deve-se analisar a viabilidade do que foi proposto a partir do cruzamento das informações levantadas.

Nessa etapa, deve-se também traçar objetivos que devem ser alcançados e planos para viabilizar o desejado.

+ Administração ou Processos Gerenciais, qual curso fazer?

6. Coloque em prática

Com a matriz SOWT completa, o projeto pronto e a análise SWOT realizada, é chegada a hora de colocar a mão na massa! No caso, tirar a ideia do papel e colocar em prática.

Afinal, o cenário interno e externo foram considerados, além das oportunidades e fraquezas. Com o plano de ações desenhados e os objetivos definidos, resta colocar a ideia em prática e fazer as adaptações conforme a necessidade.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin