Entenda como seu Perfil Comportamental impacta a sua carreira

Você já se viu em uma entrevista de emprego sem saber responder ao certo quais eram os seus pontos fortes e pontos a melhorar? O autoconhecimento é um processo longo e trabalhoso, no entanto, utilizando ferramentas, como o perfil comportamental, é possível chegar a conclusões de forma mais rápida e certeira para garantir um progresso na sua carreira.

Neste post, explicamos o que é o perfil comportamental, quais os tipos de perfis e como essa ferramenta ajuda você a se destacar no mercado. Tem interesse no assunto? Então, continue a leitura.

O que é perfil comportamental?

Trata-se de uma classificação que categoriza os indivíduos de acordo com suas características e o modo como eles reagem a determinadas situações. Assim, por meio de um mapeamento de perfil, é possível entender quais os pontos positivos de cada profissional e quais dificuldades precisam ser trabalhadas e desenvolvidas.

Esse tipo de diagnóstico ajuda a melhorar a convivência e o clima organizacional das empresas, além de auxiliar na formação de equipes mais produtivas e eficientes e nos processos seletivos.

Quais os tipos de perfis comportamentais?

Basicamente, podemos classificar os profissionais dentro de quatro perfis distintos: analista, comunicador, planejador e executor. Cada um contando com características predominantes, como veremos a seguir.

Analista

O perfil analista preza pela excelência e qualidade em tudo o que faz. É caracterizado por pessoas bastante preocupadas, rígidas e exigentes consigo mesmas, porém transparecem calma.

Geralmente, são indivíduos calados, retraídos e um pouco pessimistas. Além disso, costumam se recolher em situações de conflito e estresse. Por outro lado, os analíticos são mais ágeis, inteligentes, intelectuais e têm habilidade para tarefas detalhadas ou de improvisação. Ainda, são bastante sensíveis e têm facilidade para a arte.

Por fim, são profissionais comprometidos, leais, intuitivos, curiosos e gostam sempre de aprender coisas novas.

Comunicador

Expressivos, falantes, ativos e expansivos, os comunicadores não gostam de mesmice e têm boa capacidade adaptativa. Além disso, conseguem trabalhar em grupo e estabelecer conexões com facilidade, já que contam com excelente habilidade de comunicação.

Ainda, são imaginativos, artísticos e trabalham com bastante agilidade, principalmente quando estão em um ambiente harmonioso e com contato interpessoal.

O ponto a melhorar está relacionado à vaidade. Os comunicadores não gostam de passar despercebidos e admiram muito sua projeção profissional e social. Por conta disso, são resistentes e têm dificuldades de receber feedbacks negativos.

Ademais, não atuam com muita organização e foco, o que pode acabar fazendo com que percam prazos e precisem ser cobrados de forma mais incisiva.

Planejador

Os planejadores são pessoas calmas, centradas, cuidadosas e controladas. Gostam de rotina, de normas e regras estabelecidas. Não se dão muito bem em cargos dinâmicos, mas gostam de estar acompanhados de pessoas mais ativas.

Ainda, são flexíveis, empáticos, pacientes, observadores e um pouco introvertidos, no entanto, por serem tranquilos, são pessoas de fácil convivência e relacionamento.

Como os planejadores preferem ambientes controlados, podem ficar improdutivos ou insatisfeitos quando algo interfere em seus planos. No trabalho, tendem a avaliar situações sob diferentes perspectivas e buscar soluções que gerem menos impactos negativos para a equipe e o negócio.

Executor

Ativos, otimistas e dinâmicos, os executores são líderes natos e não têm medo de assumir riscos. Contam com uma enorme disposição física, determinação, perseverança e se sentem motivados por desafios e jornadas de crescimento.

Além disso, são pessoas bastante competitivas e focadas em resultados. No entanto, a impaciência pode fazer com que atropelem planejamentos e análises, acabando por tomar decisões de forma impulsiva.

Como o mapeamento comportamental pode ajudar na sua carreira?

O mapeamento comportamental é muito utilizado por profissionais de RH e gestores, mas esse tipo de ferramenta também pode trazer benefícios para pessoas que desejam desenvolver suas habilidades e traçar um melhor rumo para sua carreira, acelerando o progresso profissional e alcançando posições maiores em menos tempo. A seguir, listamos algumas dessas vantagens.

Autoconhecimento

Entender qual é o seu perfil comportamental pode ser a chave para o autoconhecimento e o desenvolvimento de soft skills. Isso porque, essa ferramenta possibilita que você tenha uma visão mais ampla das suas habilidades, competências e pontos a desenvolver.

Digamos, por exemplo, que você se enquadre no perfil comunicador. Com base nas informações anteriores, é possível entender que talvez seja preciso trabalhar um pouco mais a cultura de feedbacks, sem ficar na defensiva e encarando os comentários como críticas construtivas.

Por outro lado, também é possível notar alguns pontos fortes, como o trabalho em equipe, a comunicação eficiente e a criatividade. Trata-se de habilidades bastante procuradas e valorizadas no mercado de trabalho, portanto, vale a pena ressaltá-las quando estiver participando de um processo seletivo.

Motivação

O autoconhecimento adquirido por meio do mapeamento de perfil também pode ser importante para que você entenda em quais situações e ambientes se torna mais produtivo e motivado.

Dependendo do perfil, alguns profissionais se engajam melhor com horários flexíveis, enquanto outros precisam de ambientes controlados e regras estabelecidas.

Assim, essa ferramenta de autoconhecimento pode ser uma forma de mostrar para seus líderes quais as suas habilidades e como você pode render mais e se sentir valorizado e motivado no dia a dia corporativo.

Oportunidades

Por fim, o mapeamento comportamental também é decisivo para quem está em busca de novas oportunidades. Conhecer bem suas competências, pode fazer com que você se dê melhor em entrevistas, além de possibilitar um filtro na hora das candidaturas.

Isso porque, sabendo o que é melhor para o seu perfil, você economiza tempo e evita desgastes com processos seletivos para posições que não fazem sentido ou que não possibilitarão sua atuação com eficiência e produtividade.

Como vimos, o mapeamento de perfil comportamental é uma ferramenta que classifica os indivíduos com base em suas habilidades e na forma com que reagem a diferentes situações. Esse recurso pode auxiliar no autoconhecimento e no desenvolvimento profissional e é realizado por meio de ferramentas, como o Profiler.

Quer entender ainda mais como o perfil comportamental pode ajudar você na sua carreira? Baixe nosso guia completo sobre o assunto.

Este artigo foi escrito pela Sólides, plataforma completa de gestão de talentos com people analytics e gestão comportamental, que usa tecnologia para atrair, desenvolver e reter times de alta performance.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin
Descubra a faculdade certa para você!