Descubra o que faz um investigador da polícia civil

O investigador é um dos profissionais que atuam na polícia civil, Instituição Federal que faz parte das forças policiais brasileiras. Por ser uma instituição Federal, o cargo pertence ao setor público, portanto seu ingresso é feito apenas por meio de concurso.

Assim como os detetives que vemos nas séries e filmes policiais, o trabalho do investigador da polícia civil consiste em apurar e reunir os fatos que envolvem um crime com o objetivo de encontrar o responsável ou responsáveis.

Quer saber mais sobre os detalhes desta profissão e como se preparar para ingressar na área? Então continue lendo este artigo.

+ Policia Civil: veja o que é preciso para ingressar na carreira?

O que faz um investigador da polícia civil?

O investigador da polícia civil é o responsável por coletar evidências, entrevistar testemunhas, buscar provas e indícios que possam apontar o autor de um crime, assim como pessoas relacionadas ao mesmo.

Assim que as investigações sobre um crime começam, o investigador entra em cena. Dentre suas principais funções, estão:

  • Identificar, localizar e interrogar suspeitos
  • Coletar evidências e provas
  • Elaborar relatórios de investigação
  • Cumprir mandados judiciais e efetuar prisões
  • Escoltar presos
  • Manter a segurança de locais em investigação
  • Conduzir viaturas policiais
  • Conservar e manusear armas de fogo
  • Portar arma de fogo

Este profissional atua dentro das delegacias na maioria do tempo, no entanto suas funções podem variar bastante de acordo com o nível de experiência do profissional e as necessidade de sua base policial. Portanto, se manter atualizado e estudando sempre, além de garantir ao investigador melhores salários, pode oferecer maiores oportunidades de liderar casos grandes.

O que é preciso para ser um investigador da Polícia Civil?

Para ingressar em qualquer cargo da polícia civil é necessário prestar concurso público e atender aos seguintes pré-requisitos:

  • Ter idade superior a 18 anos
  • Ser brasileiro
  • Não possuir antecedentes criminais
  • Estar em dia com os compromissos eleitorais
  • Estar em dia com obrigações militares
  • Ter carteira de habilitação a partir da categoria B

O cargo de investigador exige, além das recomendações citadas acima, que o candidato tenha um curso superior completo em qualquer área do conhecimento. 

Cada edital possui suas exigências específicas, então é preciso atentar-se às exigências do concurso de seu estado, pois os pré-requisitos acima podem sofrer variações. Assim que lançados, os editais são publicados no Diário Oficial do Estado, portanto, fique atento.

+ Investigador da Policia Civil: veja o que faz esse profissional e como ingressar na área

Como é a prova para Investigador da Polícia Civil?

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, o concurso para as carreiras policiais civis possui três etapas: prova preambular, prova escrita e prova oral.

polícia civilProva Preambular

A prova preambular é formada por questões objetivas com conteúdos relacionados a língua portuguesa, atualidades, noções de informática, noções de lógica, noções de criminologia e noções de direito

Prova Escrita

A prova escrita possui poucas questões, mas todas são dissertativas, o que dá ao candidato a possibilidade de mostrar todo seu conhecimento sobre os assuntos requeridos na prova.

Prova Oral

A prova oral é a etapa que ocorre logo após a comprovação de idoneidade e avalia na prática o domínio da linguagem, raciocínio e articulação do candidato diante das questões.

Vale dizer que os mesmos conhecimentos são exigidos nas três provas e o candidato precisa didato precisa alcançar pelo menos 50% de aprovação por matéria.

Como se preparar para a prova de Investigador da Polícia Civil?

Por oferecer altos salários, é de se esperar que a prova para investigador da Polícia Cívil seja bastante concorrida. Por isso, se preparar com bastante antecedência para passar é essencial.

Muitos estudantes esperam o edital ser lançado para começar a estudar, mas este é um grande erro.

  • Estude o edital anterior antes mesmo da publicação do próximo,
  • Crie um cronograma de estudos eficaz e se comprometa a estudar um pouco todos os dias;
  • Resolva muitos exercícios da banca organizadora, para se familiarizar com as questões;
  • Prepare-se também para o teste físico.

O que fazer após a prova?

Se aprovado, o candidato é nomeado e deve frequentar o curso de formação da Academia de Polícia Civil após passar por exames psicotécnicos e perícia médica.

O curso dura alguns meses e prepara o profissional para atuar em sua área, assim como atender os interesses sociais e defender os direitos humanos. No caso do investigador, há aulas sobre investigação criminal, defesa pessoal, armamento e tiro, ética policial e criminalística, por exemplo. Também é necessário ser aprovado ao final do curso.

+  O que é preciso para se tornar um detetive?

Qual o salário de um investigador da polícia civil?

O salário de um investigador da Polícia Civil pode variar bastante de um estado para outro. No Estado de São Paulo, por exemplo, o salário médio de um investigador da Polícia Civil chega a R$ 5.583,00, de acordo com o Glassdoor. Já no Rio de Janeiro, a média salarial é de R$ 6711,00.

Além de um bom salário, no geral os investigadores da polícia Civil conta com alguns benefícios como auxílio-alimentação e auxílio-saúde, além de uma jornada de trabalho com 40 horas semanais, mas também pode atuar em uma escala de plantão, dependendo das necessidades de sua unidade.

Qual graduação fazer para se tornar um investigador?

Como dito anteriormente, o estudante que sonha em se tornar investigador da polícia Cívil precisa ter diploma em qualquer graduação, seja ela dos graus bacharelado, tecnólogo ou licenciatura.

Quanto à modalidade, tanto alunos formados em graduações presenciais, quanto a distância podem se inscrever para concorrer ao cargo de investigador da polícia civil. O que importa realmente é ter nível superior completo.

Como a prova contém questões relacionadas ao Direito e cargos como delegado exigem formação nesse curso, o curso também pode ser uma opção para os interessados em ingressar na área. Mas, além dele, outras graduações também abordam conteúdos relacionados ao cargo de investigador. Confira:

Direito

O curso é oferecido no grau de bacharelado e apenas na modalidade presencial. Contêm disciplinas focadas no funcionamento, aplicação e cumprimento das leis do país. As atividades complementares, o estágio supervisionado e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) são necessários para a retirada do diploma.

Psicologia

A graduação é oferecida no grau bacharelado e nas modalidades presencial e a distância e também tem duração média de cinco anos. No curso de Psicologia, estuda-se a mente e o comportamento humano. Uma das áreas de atuação dessa profissão é a criminal, na qual o objetivo é compreender as causas por trás de um crime. O estágio, as atividades complementares e o TCC são necessários para a conclusão do curso.

Segurança Pública

O curso de Segurança Pública pode ser encontrado no grau tecnológico ou bacharelado e nas modalidades presencial e a distância. Com duração de até quatro anos, o curso capacita profissionais para atuar em conflitos e, para isso, aborda conteúdos sobre direitos humanos, ciência política, legislação e defesa civil. O estágio, o TCC e as atividades complementares podem variar de acordo com a instituição.

+ Descubra o valor das mensalidades para o curso de investigador

+ Encontre bolsas para o curso de Segurança Pública

Qual faculdade fazer para se tornar um investigador?

Para que o diploma seja válido em todo o território nacional, é fundamental que o curso seja autorizado e reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC), ou seja, que sua qualidade seja comprovada por meio de avaliação do órgão.

Veja abaixo algumas opções de faculdades que oferecem cursos para se tornar um investigador com autorização e reconhecimento do MEC:

Leia também:

+ Conheça todas as carreiras da Polícia Federal

Polícia Civil: profissão e mercado de trabalho

Preparado para se tornar um investigador? Deixe um comentário abaixo!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin