dcsimg

Técnico em Alimentos: saiba como é e onde fazer

A formação técnica em Alimentos tem perfil prático e oferece um campo de atuação bastante diversificado aos seus profissionais. Conheça um pouco mais sobre o curso!

Quem quer trabalhar na área de alimentos já tem alternativas interessantes aos tradicionais cursos de graduação de Nutrição e Engenharia de Alimentos.

O curso técnico em Alimentos, por exemplo, tem duração mais curta e prepara o aluno para compreender diversos tipos de processos que envolvam beneficiamento, conservação e industrialização de comidas diversas.

O profissional encontra boas oportunidades de trabalho no mercado, especialmente em indústrias e junto a prestadores de serviços na área de alimentação.

Se você está cogitando fazer esse curso técnico, nós vamos ajudar no seu processo de decisão. Aqui explicamos como é a formação, o que se estuda, as áreas de atuação desse profissional e onde estudar para entrar com tudo nessa carreira!

O curso técnico em Alimentos

O curso técnico em Alimentos é uma formação de nível médio, com dois anos de duração, aproximadamente.

O objetivo é habilitar o profissional para trabalhar com tudo o que envolve o processamento de alimentos de origem animal e vegetal.

O curso é desenhado para atender às necessidades do mercado. Por isso, os recém-formados encontram boas oportunidades de trabalho. Muita gente já sai do técnico empregado!

Além disso, o curso proporciona aos alunos o contato com atividades que possam ensinar formas de otimizar as máquinas e implementos, bem como análise sensorial, controle dos insumos e produtos, controle fitossanitário, distribuição e comercialização, relacionando com o desenvolvimento das soluções de tecnologia da produção dos alimentos de procedência tanto animal quanto vegetal.

Por fim, o curso técnico permite uma inserção rápida do profissional no mercado de trabalho, mas isso não significa que você não vai precisar se especializar no futuro, ok?

O que se estuda no curso técnico em Alimentos

Apesar de a grande curricular de Alimentos não ser das mais extensas, as disciplinas são bem interessantes. Cada uma tem um mundo de conhecimento a ser explorado.

A organização da grade é realizada por meio de uma mescla de matérias, entre elas química, biologia, bioquímica, embalagens e disciplinas que abordam desenvolvimento sustentável, normas técnicas e de segurança, bem como consciência ambiental e cooperativismo.

Veja como é a grade do curso no SENAI:

  • Fundamentos de Qualidade e Segurança na Produção de Alimentos
  • Princípios de Tecnologia de Alimentos
  • Técnicas de Comunicação e informação
  • Tecnologia e Processamento de Alimentos I
  • Análises de Alimentos
  • Tecnologia e Processamento de Alimentos II
  • Planejamento e Gestão da Produção
  • Tecnologia e Processamento de Alimentos III
  • Sistemas de Gestão
  • Desenvolvimento de Projetos Mecânicos

Aqui vale um aviso: o currículo programático pode variar de acordo com a região onde a instituição está localizada e o direcionamento do curso. 

Nem todos seguem esse mesmo esquema de disciplinas. Por isso é super importante verificar a grade curricular do local onde você está pensando em estudar antes de fazer a matrícula.

Atividades que o técnico em Alimentos pode realizar

Aqui temos uma boa notícia para quem pensa que a atuação do técnico em Alimentos é restrita. Há um punhado de áreas nas quais esse profissional pode atuar.

Elencamos algumas das atividades possíveis para você ter uma ideia:

  • Processamento e conservação de matérias-primas, produtos e subprodutos da indústria alimentícia e de bebidas, realizando análises físico-químicas, microbiológicas e sensoriais.
  • Auxílio no planejamento, na coordenação e no controle de atividades do setor.
  • Promoção da sanitização das indústrias alimentícias e de bebidas.
  • Controle e correção de desvios nos processos manuais e automatizados.
  • Acompanhamento da compra e manutenção de equipamentos.
  • Participação no desenvolvimento de novos produtos e processos.

Graças a esse enorme leque de atividades, é fácil encontrar os técnicos em Alimentos nesses locais de trabalho:

  • Laboratórios de análises microbiológicas
  • Empresas de produção de alimentos
  • Indústria de alimentos
  • Indústria de bebidas
  • Empresas de logística de alimentos
  • Institutos de pesquisa voltados ao desenvolvimento de produtos alimentícios
  • Instituições de ensino
  • Cozinhas industriais
  • Hotéis
  • Restaurantes

Outros cursos na área de Alimentos

Você não precisa necessariamente fazer o técnico em Alimentos para entrar na área.

Existem alternativas interessantes, algumas ainda mais específicas, como os tecnólogos, sendo a maioria com duração de três anos:

  • Tecnologia em Agroindústria (beneficiamento, industrialização e conservação de produtos agroindustriais)
  • Tecnologia em Laticínios (leites e derivados)
  • Tecnologia em Produção de Cachaça
  • Tecnologia em Viticultura e Enologia (uvas e vinhos)
  • Tecnologia em Gastronomia

Pode ser que você esteja se perguntando se vale a pena fazer um curso de bacharelado, que dura entre 4 a 5 anos. A vantagem aqui é que essas graduações preparam os profissionais para uma atuação mais ampla no mercado de trabalho. Alguns dos mais famosos são:

  • Nutrição
  • Engenharia de Alimentos
  • Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • Gastronomia (bacharelado)

Inclusive, se especializar após a sua formação técnica é o caminho mais recomendado para ter mais garantias de um ótimo futuro profissional.

Caso você escolha se tornar tecnólogo ou bacharelado, o primeiro passo é encontrar a faculdade ideal para você! É crucial escolher uma instituição credenciada pelo MEC e com qualidade de ensino comprovada.

Pensando nisso, separamos algumas opções que podem ajudar você durante sua trajetória profissional:

Todas essas opções aceitam a sua nota do Enem e ainda oferecem diversos tipos de vantagens, como bolsas de estudo e descontos nas mensalidades!

Veja também:

Engenharia de Alimentos

Quanto ganha um engenheiro de Alimentos?

O que achou da formação de técnico em Alimentos? Pretende seguir essa carreira? Compartilhe nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin