dcsimg

Polícia Federal

Entenda como é a carreira na Polícia Federal e o que fazer para chegar lá!

Os bons salários e a estabilidade profissional fazem com que a carreira na Polícia Federal seja uma dos mais interessantes – e desejadas – do país!

Se você também tem planos de fazer parte de uma das instituições públicas mais bem conceituadas do Brasil, precisa ficar de antena ligada nos concursos para admissão de novos policiais federais.

E quem pensa que a PF contrata novos funcionários apenas para exercer funções policiais, vai ser animar com a notícia que é possível entrar e seguir a carreira que você mais ama, como Psicologia, Jornalismo, Arquitetura, Engenharia e muito mais!

Bateu aquela vontade de fazer parte desse time?

Pois fique ligado que a gente explica tudo sobre a Polícia Federal a seguir!

O que faz um policial federal

Os policiais federais desempenham uma função importantíssima no Brasil. Eles lidam com tudo o que é de interesse da ordem pública federal. Isso envolve desde a investigação de crimes contra a União (veja, por exemplo, a Operação Lava Jato) até a simples emissão de passaportes.

Veja algumas outras atribuições da PF:

  • Fiscalização de fronteiras internacionais aéreas, fluviais e terrestres.
  • Combate ao contrabando.
  • Combate ao terrorismo.
  • Combate a crimes cibernéticos e pedofilia.
  • Investigação de infrações penais que prejudiquem a ordem social e política do Brasil.
  • Apuração de crimes que envolvam o Brasil e outro país.
  • Repressão do tráfico de drogas ilícitas no território nacional.
  • Combate ao desvio de dinheiro público.
  • Combate a crimes contra patrimônio histórico e contra o meio ambiente.
  • Investigação de violações dos Direitos Humanos

Cargos mais comuns da Polícia Federal

Na Polícia Federal você pode optar por seguir carreira na área policial ou administrativa.

Na policial existem cinco funções principais:

  • Delegado de Polícia Federal – Essa função é exclusiva dos formados em Direito com pelo menos três anos comprovados de atividade jurídica ou policial. Eles têm a missão de instaurar investigações policiais, planejar, comandar e orientar operações, executar missões sigilosas, etc. É um dos cargos mais altos e mais bem remunerados da PF.
  • Agente de Polícia Federal – é aquele que participa de investigações e operações policiais na prevenção e combate a crimes. Essa função pode ser desempenhada por profissionais de nível superior em geral, independente do curso.
  • Escrivão – É quem cuida de todas as formalidades processuais (termos, autos e mandados) e procedimentos policiais de investigação. O cargo pode ser ocupado por profissionais formados em qualquer curso de nível superior.
  • Perito criminal federal – Realiza exames periciais em locais de crime, faz pesquisas criminais, coleta dados, etc. Os peritos podem ser escolhidos por áreas, dependendo da necessidade da PF para aquele momento. Tem perito formado em Economia, Ciências Contábeis, Engenharia, Informática, Geologia, Agronomia, Química, Ciências Biológicas etc.
  • Papiloscopista – O papiloscopista é quem cuida de identificar pessoas por meio das impressões digitais (as “papilas dérmicas”) presentes na palma das mãos e na sola dos pés. Ele faz coleta, análise, classificação e pesquisa desse tipo de material. A função é aberta a todos os profissionais com nível superior.

Mas a PF, por ser uma grande instituição nacional, precisa também de outros profissionais para atuar em funções não policiais.

É por isso que há uma imensidão de profissões que podem garantir lugar numa das instituições mais respeitadas do país.

Conheça alguns profissionais que a PF também contrata:

  • Administradores
  • Arquitetos
  • Arquivistas
  • Assistentes sociais
  • Bibliotecários
  • Contadores
  • Enfermeiros
  • Engenheiros (diversas especialidades)
  • Estatísticos
  • Farmacêuticos
  • Médicos
  • Veterinários
  • Nutricionistas
  • Dentistas
  • Psicólogos
  • Técnicos em assuntos culturais
  • Profissionais da área de educação, como sociólogos, filósofos, pedagogos, etc.
  • Jornalistas
  • Relações Públicas

Quem quer ser policial federal precisa estar disposto a talvez mudar de cidade. Muitos dos profissionais podem atuar na sede, em Brasília, enquanto outro tanto é alocado em superintendências regionais, delegacias e postos avançados por todo o território nacional – inclusive nas fronteiras mais longínquas que você possa imaginar.

Como entrar na Polícia Federal

Para entrar na Polícia Federal é preciso, por lei, encarar um concurso público.

Os concursos não abrem com muita frequência. É preciso acumular uma certa demanda por profissionais para gerar novas contratações.

Se você está a fim, capriche bastante nos estudos.

Ah, e se não sabe dirigir, ainda dá tempo de aprender. É que, para todos os cargos, os aprovados devem possuir carteira de habilitação a partir da categoria B.

As provas são aplicadas em todo o Brasil.

Normalmente, o cargo da PF com maior oferta de vagas é o de agente, seguido da área administrativa, escrivães e papiloscopistas. O cargo de delegado conta com um número menor de oportunidades.

Os salários altos e possibilidade de subir na carreira fazem a concorrência por uma vaga ser altíssima. Em edição recente do concurso, a relação foi a seguinte:

  • Perito: 358 candidatos/vaga
  • Delegado: 310 candidatos/vaga
  • Escrivão: 238 candidatos/vaga
  • Agente: 160 candidatos/vaga

O concurso geralmente é composto por provas objetivas e discursivas, testes de aptidão física, exame médico, avaliação psicológica e análise de currículo acadêmico. Em alguns casos ainda há uma prova oral.

Quanto ganha um profissional da Polícia Federal

Os salários da PF são de encher os olhos. Conheça a média para os cargos mais comuns:

  • Agente e escrivão: R$ 12 mil
  • Perito e delegado: R$ 22 mil

Esses salários correspondem apenas à remuneração básica e podem aumentar bastante. A instituição conta com um intrincado sistema de categorias profissionais, que leva em conta o tempo de serviço e a formação dos policiais.

Com isso, agentes ou escrivães podem receber salários próximos de R$ 15 mil, enquanto delegados e peritos podem chegar a quase R$ 30 mil.

Posso trabalhar na PF sem ter curso superior?

Pode, mas o ingresso também ocorre por meio de concurso público. Estamos falando dos cargos de agentes administrativos da PF, que exigem apenas nível médio de escolaridade.

Esses profissionais lidam com atividades administrativas em geral. Veja algumas áreas onde é possível trabalhar:

  • Comunicação Social
  • Telecomunicações e Eletricidade
  • Assuntos educacionais
  • Auxiliar de Enfermagem
  • Desenho
  • Operação de computadores
  • Programação
  • Contabilidade

Lembre-se que os profissionais de nível médio não podem ser considerados policiais federais. Os salários também são mais baixos.

Onde estudar para entrar na Polícia Federal

Para entrar com o pé direito na carreira de policial federal é preciso fazer um bom curso superior, em uma instituição reconhecida e bem avaliada pelo Ministério da Educação (MEC).

Por isso é bom escolher com bastante atenção a faculdade onde você vai estudar.

A gente separou algumas instituições de qualidade onde é possível tentar sua vaga o quanto antes e garantir, mais para a frente, sua carreira na Polícia Federal.

Conheça:

Em todas elas você vai encontrar facilidades como bolsas de estudo, financiamentos, descontos e convênios variados que ajudam a conquistar o diploma sem estourar o orçamento.

Veja também:

Polícia Civil: profissão e mercado de trabalho

Está pensando em fazer concurso para a Polícia Federal? Conte para a gente qual cargo você vai tentar!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin