Entenda como tentar uma bolsa de estudos integral

Você pode percorrer diversos caminhos para estudar de graça numa faculdade de primeira linha. Descubra agora mesmo quais são eles!

Quem não gostaria de ganhar, hoje mesmo, uma bolsa de estudos para fazer aquele curso tão desejado sem desembolsar um real sequer?

Parece um sonho distante, mas o que muita gente não se dá conta é de que um benefício desse tamanho está acessível a milhares e milhares de pessoas todos os anos.

Para ganhar basta reunir um pouco de dedicação, persistência e espírito desbravador.

Quer saber como? Entenda a seguir como tentar uma bolsa de estudos integral e as melhores faculdades para garantir sua vaga!

Como tentar uma bolsa de estudos integral

Hoje, de longe, a melhor forma de conseguir uma bolsa de estudos é tentando uma vaga pelo ProUni, o Programa Universidade para Todos.

Todos os anos o programa, que é capitaneado pelo governo federal, distribui milhares de bolsas. Nos semestres anteriores foram mais de 400 mil.

Sair-se bem num processo seletivo como esse requer uma dose extra de esforço – mas não é nada de outro mundo.

Os benefícios podem ser usados para cursos presenciais e a distância em faculdades particulares bem avaliadas pelo Ministério da Educação (MEC) distribuídas por todo o país.

No ProUni há bolsas até em cursos caríssimos, como é o caso de Medicina e Odontologia.

Para concorrer uma bolsa integral você precisa atender aos critérios de participação exigidos pelo MEC:

  • Desempenho de pelo menos 450 pontos na média das provas do Enem mais recente, com nota acima de zero na redação.
  • Renda familiar mensal bruta de até 1,5 salário mínimo por pessoa.
  • Ensino médio feito integralmente em escola da rede pública, ou na particular como bolsista integral.
  • Não ter diploma de nível superior.

A seleção ocorre duas vezes ao ano, no início de cada semestre. Durante pouco menos de uma semana, os interessados se inscrevem, escolhem as opções desejadas e acompanham de perto a evolução das notas de corte.

O ProUni escolhe os futuros bolsistas de acordo com a nota no Enem. Por isso, quanto mais alta, maiores as chances. Nas últimas edições, a média para entrar ficou em 620 pontos. Cursos mais procurados podem registrar acima de 750 pontos.

O programa também disponibiliza bolsas parciais, que cobrem metade do custo das mensalidades. Nesse caso, podem participar aqueles que têm renda familiar de até três salários mínimos por pessoa e atendem aos demais requisitos.

Semanas após o encerramento da seleção regular do ProUni, o MEC abre inscrições para as bolsas remanescentes – um novo processo que tem o objetivo de ocupar as bolsas que sobraram. Nesse caso, quem fez qualquer Enem a partir de 2010 e atende aos outros critérios pode participar e tentar sua bolsa integral. O número de vagas geralmente é pequeno em relação ao processo seletivo principal, mas ainda assim é uma oportunidade e tanto.

Outras formas de tentar uma bolsa integral

Para conseguir uma bolsa integral fora do ProUni você vai precisar de um bom espírito investigativo.

Na maioria dos casos, a oferta é bem menor que a do programa do governo e varia caso a caso.

De toda forma, a gente criou um breve “mapa da mina” para você começar suas pesquisas.

Vamos lá:

  1. Consulte a secretaria estadual ou municipal de educação aí na sua cidade. Muitas delas dispõem de bolsas de estudos para pessoas de baixa renda que terminaram o ensino médio em escolas públicas e querem fazer um curso superior em faculdade privada. Na maioria dos casos, os critérios de seleção são bem menos rigorosos que os do ProUni e a concorrência é mais baixa também.
  2. Entre no site da faculdade onde você quer estudar e procure pelas ofertas de bolsas vigentes. Várias instituições premiam com isenção total das mensalidades os candidatos que ficaram em primeiro lugar no vestibular local. Por vezes oferecem também o benefício a quem tirou uma ótima nota no Enem mais recente e tem interesse em estudar por lá – uma forma de atrair novos talentos. Alunos já matriculados e que apresentarem despenho extraordinário no decorrer do curso também têm chances de ganhar.
  3. Vá ao departamento de Recursos Humanos da empresa onde você trabalha e procure saber sobre convênios com faculdades. Às vezes os funcionários não sabem que podem fazer um curso superior sem pagar nada ou pagando apenas uma parte da mensalidade, por meio de parcerias com instituições.
  4. Procure por promoções eventuais oferecidas pelas faculdades no início dos semestres letivos. Várias delas, especialmente as maiores, distribuem bolsas parciais ou integrais aos alunos que se apressarem – os primeiros a se inscreverem, os que optarem pela formação EAD, os que vierem transferidos de outras faculdades ou já têm curso superior, etc.

Onde tentar uma bolsa de estudos integral

O ProUni é o caminho ideal para conseguir uma bolsa integral, não apenas pela quantidade distribuída todos os semestres, mas pela qualidade das faculdades envolvidas – o MEC só permite a permite a participação de instituições bem avaliadas.

Ou seja: é garantia de ensino de qualidade e diploma reconhecido no mercado de trabalho.

Se você vai buscar bolsa por outros meios, não se esqueça de verificar com antecedência se a faculdade escolhida é reconhecida e bem avaliada. Isso faz toda diferença lá na frente, quando você se formar.

A seguir, a gente escolheu algumas boas faculdades onde você pode tentar vaga por meio do ProUni ou por outras seleções de bolsa:

Veja também:

Veja qual pontuação precisa pra entrar na faculdade com Enem

Está de olho numa bolsa de estudos integral? Quer estudar onde? Conte para a gente!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin