dcsimg

Conheça a profissão Construção Naval

A área Construção Naval

Você sabia que Construção Naval é o nome de dois tipos diferentes de formação? Existem, com esta identificação, profissionais que têm certificação de aprendizado num curso de nível médio, os técnicos em Construção Naval. E há aqueles que fizeram o curso superior tecnológico, os tecnólogos em Construção Naval.

O técnico em Construção Naval

Se você escolher a carreira de técnico, saiba que coordenará processos de construção e conserto de estruturas navais, de instalação e manutenção de equipamentos, de fabricação e instalação de redes de tubulação. Fará ensaios, testes e inspeções, segundo normas técnicas, de qualidade, ambientais e de segurança.

Você poderá atuar em gestão, planejamento, produção, controle de qualidade, na construção de navios, acompanhando as fases de fabricação e manutenção, com suas regras de trabalho e segurança.

Perfil do técnico em Construção Naval

Você trabalhará principalmente em estaleiros, onde desenvolverá habilidade em conviver e liderar equipes. Deverá ter responsabilidade, iniciativa e criatividade. Lidará com gestão, questões de meio ambiente e as diversas competências na indústria de estruturas navais. 

Mercado de trabalho e salário

O seu mercado de trabalho não está em muitos setores. Sua atividade acontecerá em: 

  • Estaleiros (lugares onde os navios são fabricados): no Brasil, existem aproximadamente 36 deles. 
  • Empresas onde são comercializados produtos navais.
  • Marinha Mercante, como técnico de apoio, mas aí você terá de entrar via concurso. 

A carreira de técnico em Construção Naval não é escolhida por muitos, embora o salário seja dos melhores para o nível técnico: chega a R$ 4.000. 

O curso técnico em Construção Naval

A carga horária é de 1.200 horas, de 1,5 anos a 2 anos de duração: assim, entrará logo no mercado de trabalho. Você verá, entre outras, as seguintes matérias: 

  • Arquitetura naval
  • Caldeiraria naval
  • Desenho Mecânico naval
  • Desenho Técnico naval
  • Elementos de máquinas
  • Eletricidade aplicada
  • Ética e Legislação
  • Hidráulica e Pneumática
  • Lubrificação
  • Manutenção Mecânica naval
  • Máquinas térmicas marítimas
  • Materiais ferrosos
  • Materiais não ferrosos
  • Metrologia
  • Planejamento e Controle da Produção
  • Proteção de superfícies de embarcações
  • Segurança no Trabalho
  • Soldagem
  • Técnicas de Redação
  • Tratamentos térmicos e ensaios de materiais
  • Tubulações navais
  • Usinagem

Comparação com o tecnólogo em Construção Naval

Com esta graduação superior, você trabalhará em parceria com o engenheiro e vai participar da operação e manutenção de sistemas de navegação, na construção de embarcações e estruturas hidroviárias. Analisará os custos operacionais e definirá os materiais a serem empregados.

Você montará e organizará estaleiros, e deverá testar a velocidade e a segurança de navios. Caso se especialize em operação de sistemas, estará habilitado a controlar frete, armazenamento e distribuição de carga. E a emitir laudos técnicos, bem como fazer vistoria nas companhias de navegação.

Perfil do tecnólogo em Construção Naval

Você desenvolverá sua habilidade em cálculos matemáticos, seu raciocínio lógico. Treinará a transformação dos dados e números, que saem das pranchetas, em procedimentos e produtos.

Mercado de trabalho e salário

A atuação em alto mar de algumas empresas, com a forte exploração de petróleo e gás natural, criou um grande mercado para a indústria naval. Há demanda de construção de plataformas de produção, navios-sonda, navios de apoio marítimo e engenharia submarina.

Ao estudar logística de navegação, análise da segurança e da qualidade de transportes embarcados, achará vagas para planejamento, execução e fiscalização dos sistemas de transporte hidroviário. 

Suas oportunidades serão muito mais amplas se você for tecnólogo. Encontrará trabalho em:

  • Administradoras de hidrovias
  • Companhias de navegação
  • Estaleiros
  • Indústrias de construção naval
  • Plataformas petrolíferas
  • Portos
  • Prestadores de serviços na área de construção naval

Para tecnólogo, o salário, conforme região, tamanho da empresa, tempo de experiência, vai de R$ 2.260 para trainee, numa empresa pequena, até R$ 5.700 para master, numa empresa grande.

O curso tecnológico em Construção Naval

Dura em média 3 anos. Grande parte das disciplinas é específica da área e de natureza prática. Você estará sempre em laboratórios, onde são feitas simulações de experiências pelas quais passará ao vivenciar a profissão. Veja algumas disciplinas:

  • Arquitetura naval e offshore
  • Desenho Técnico
  • Hidrodinâmica
  • Introdução à Indústria Naval
  • Manutenção e reparo naval
  • Planejamento e Controle da Produção
  • Resistência dos materiais
  • Soldagem
  • Tratamento Térmico

Você tem boas alternativas a estes cursos acima. No nível tecnológico, que você já sabe ser de nível superior, pode fazer Gestão de Produção Industrial. Vai atuar em diversas funções, todas indispensáveis nas indústrias. 

Cada processo da produção industrial necessita dos seus conhecimentos. Você será um intermediário entre o engenheiro e os operários. 

Planejará linhas de produção, receberá matérias-primas e será responsável pela logística de movimentação dos produtos. O salário, conforme região, porte da empresa e sua experiência, está entre R$ 1.730 e R$ 7.140.

No bacharelado, pode cursar Engenharia de Produção. Você projetará, implantará e operará sistemas integrados de produção de serviços e bens, otimizando seu uso e manutenção. Aplicará conceitos e técnicas de qualidade administrativa. 

Coordenará e supervisionará equipes de trabalho. Fará pesquisa tecnológica e científica, além de estudos de viabilidade.

Também fará e fiscalizará obras e serviços técnicos. Além de fazer vistorias, perícias e avaliações, redigindo pareceres e laudos. Estará sempre atento à ética, segurança e meio-ambiente. Salário entre R$ 2.820 e R$ 11.650.

Onde estudar Gestão de Produção Industrial e Engenharia de Produção

Separamos algumas universidades e faculdades que oferecem cursos de Gestão de Produção Industrial e de Engenharia de Produção. Muitas dão descontos, financiamentos e bolsas, trazendo para mais perto de você o sonho do título acadêmico. Confira abaixo:

E mais: você pode tentar obter uma bolsa do ProUni ou entrar noutro programa público que também facilita o ingresso no nível universitário, o FIES, e assim financiar seu curso.

Veja ainda:

Saiba quais bolsas de estudos tentar em 2020

Descubra como funciona o FIES 2020 para tentar a sua vaga

Já decidiu qual curso fazer? Conte para a gente nos comentários.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin