dcsimg

Conheça os 10 cursos técnicos com maiores salários

Encontramos as formações de nível médio que estão rendendo um bom dinheiro no final do mês!

curso-tecnico-ead

A gente sabe que, no Brasil, o sucesso profissional começa com um diploma de nível superior.

Isso é regra em quase todo tipo de carreira – mas, como toda regra, há exceções.

Os cursos técnicos, formações mais rápidas, focadas e de nível médio, também têm seu lugar no mercado. Alguns deles fazem um sucesso danado no país, com salários de dar inveja.

E o melhor: boa parte dos profissionais que investem nesses cursos já conclui os estudos com algum emprego em vista.

Conheça a seguir os 10 cursos técnicos com maiores salários e aproveite para saber se esse tipo de formação é o ideal para você.

Cursos técnicos em alta no mercado de trabalho brasileiro

O Brasil ainda vive um momento de incerteza e instabilidade econômica. Isso significa que, por um lado, as empresas estão mais cautelosas e criteriosas na hora de contratar novos profissionais.

Por outro, estão precisando dar um gás em vendas, investimentos e finanças – e tudo que isso envolve – para se manterem competitivas no mercado.

Áreas como Finanças, Administração, Vendas, Seguros, Tecnologia, Logística e Saúde estão retomando o crescimento a passos rápidos – e são as que mais estão rendendo bons salários.

As empresas estão de olho em profissionais que tenham jogo de cintura e sejam capazes de pensar estrategicamente. Para eles, os salários podem chegar a R$ 12.000!

Veja mais detalhes a seguir.

10 cursos técnicos com os maiores salários

O salário de um técnico pode ser bem alto, mas para chegar lá é preciso encarar alguns desafios.

O principal, segundo a empresa de consultoria Robert Half, é saber atender às exigências do mercado.

Para se dar bem, os técnicos precisam apresentar perfil analítico, flexibilidade de pensamento, um bom jogo de cintura e, de preferência, dominar o inglês.

Quanto mais experiência, mais chances de ganhar bem.

Vamos aos 10 cursos técnicos com melhor remuneração atualmente:

Técnico em Programação, Jogos Digitais ou Rede de Computadores – R$ 12.000

Tempo de formação: dois anos.

Quem é bom conhecedor das principais linguagens de desenvolvimento tecnológico acaba recebendo um bom salário no fim do mês. É o caso, por exemplo, dos programadores mobile (para telefones celulares e tablets), desenvolvedores de tecnologias para a web ou quem administra sistemas computacionais de grande porte. Esse pessoal está recebendo salários que chegam a R$ 12.000 nas empresas mais especializadas.

Técnico em Logística – R$ 9.000

Tempo de formação: um ano e meio.

O técnico em Logística é aquele que acompanha tudo o que envolve transporte de mercadorias e serviços. Ele cuida da gestão operacional e busca a forma mais eficiente e econômica de aumentar a produtividade na empresa onde trabalha. Um logístico experiente pode chegar a ganhar até R$ 9.000 em uma empresa de grande porte.

Técnico em Recursos Humanos – R$ 8.700

Tempo de formação: um ano.

O técnico em Recursos Humanos presta apoio no processo de gestão de pessoas em empresas de diversos portes, analisa benefícios, pesquisa direitos trabalhistas, faz contratações e prepara o trâmite para demissão de funcionários. Para quem tem experiência, os salários podem chegar a R$ 8.700!

Técnico em Seguros – R$ 7.000

Tempo de formação: um ano.

Lida com todo o universo da contratação e execução de seguros: controla apólices, organiza contabilidade, analisa riscos, acompanha sinistros, calcula prêmios, etc. Com boa experiência e emprego numa empresa de grande porte, os salários aqui podem chegar a R$ 7.000.

Técnico em Contabilidade – R$ 6.500

Tempo de formação: um ano.

O técnico em Contabilidade lida com as principais transações financeiras, que envolvem examinar documentos fiscais, atividade contábil, movimentações, débito e crédito. Os salários, em uma grande empresa, podem chegar a R$ 6.500, dependendo da experiência do profissional e do tempo de serviços prestados.

Técnico em Marketing – R$ 6.500

Tempo de formação: um ano.

O técnico em Marketing faz análise de vendas, desenvolve projetos de comunicação, sai em busca de novos clientes e ajuda a melhorar o relacionamento da empresa com seus clientes e fornecedores. Os salários podem chegar a R$ 6.500 para quem tiver bastante experiência.

Técnico em Segurança do Trabalho – R$ 5.000

Tempo de formação: um ano e meio.

O técnico em Segurança do Trabalho já é um velho conhecido na lista dos mais bem pagos do país. O profissional tem a importante função de identificar fatores de risco no ambiente de trabalho, propor medidas de redução de danos, elaborar políticas de segurança e divulgar normas e procedimentos técnicos. Os salários podem se aproximar de R$ 5.000!

Técnico em Mecânica – R$ 4.600

Tempo de formação: um ano e meio.

O profissional de nível técnico que instala, opera e faz manutenção de maquinários industriais também pode obter bons salários no mercado de trabalho. Com tempo de serviço, dá para embolsar cerca de R$ 4.600 por mês!

Técnico em Enfermagem – R$ 4.500

Tempo de formação: um ano e meio.

O técnico em Enfermagem é o profissional que presta ajuda operacional às equipes de enfermeiros em clínicas e hospitais. Ele domina as práticas mais comuns da área, como aplicar curativos, administrar medicamentos e dar banho em pacientes. Com um bom tempo de serviço, os salários podem chegar a R$ 4.500.

Técnico em Estética – R$ 3.800

Tempo de formação: um ano e meio.

Uma das grandes vantagens do curso técnico de Estética é a grande oferta de vagas no mercado e a possibilidade de empreender, ter seu próprio negócio. Quem optar por trabalhar em salões ou clínicas pode receber salários próximos de R$ 4.000, dependendo do talento e experiência.

O que é melhor: curso técnico ou superior?

A resposta a essa pergunta depende exclusivamente das suas expectativas no mercado de trabalho.

No Brasil, como já falamos anteriormente, ter um diploma de nível de superior abre muito mais portas.

Os cursos técnicos são uma excelente saída para quem quer entrar mais rapidamente no mercado de trabalho, já que o tempo de formação pode variar, em média, de um a dois anos de estudos. E há muitas vagas por aí.

A diferença é que eles formam profissionais de nível médio. Isso significa que quem opta por esse formato terá uma atuação mais limitada no mercado de trabalho. Não pode, por exemplo, ocupar vagas que exijam nível superior, aperfeiçoar-se em cursos de pós-graduação ou fazer concursos públicos para cargos mais elevados. Ou seja: a remuneração inicial do técnico pode ser bem atrativa, mas depois de um tempo pode chegar a um patamar difícil de ultrapassar sem uma faculdade.

Por isso, antes de se matricular em um curso técnico, é bom verificar se existe alguma boa opção de nível superior em uma área correspondente. O tempo de formação é um pouco maior, mas os benefícios compensam.

Todos os cursos técnicos que citamos na lista acima, por exemplo, têm um similar de nível superior – boa parte deles em grau de tecnólogo.

Isso quer dizer que também têm um tempo de formação curto (de dois a três anos), boa empregabilidade e rendem um tão sonhado diploma de nível superior.

Outra vantagem é que a maioria dos cursos listados aqui podem também ser feitos na modalidade a distância, o que é uma vantagem e tanto para quem precisa conciliar estudos com trabalhos e atividades do dia a dia.

Como fazer um curso técnico ou de tecnólogo

Tanto os cursos técnicos quanto os de tecnólogo são fáceis de achar.

Os técnicos estão disponíveis em escolas especializadas e centros de formação por todo o país. Algumas faculdades públicas e privadas também oferecem essas opções.

Os tecnólogos, por sua vez, podem ser encontrados em faculdades públicas e particulares em tudo quanto é lugar.

Você só precisa observar se a instituição de ensino superior escolhida é reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) – é o que garante a validade do diploma.

A gente separou a seguir algumas faculdades bem avaliadas pelo MEC que oferecem cursos de tecnólogo e, em alguns casos, também os técnicos:

Em todas elas você vai encontrar bolsas de estudos (como o ProUni, por exemplo), financiamentos privados e do FIES, descontos e convênios.

Veja também:

O que é curso técnico e porque ele é tão interessante?

O que achou dos cursos técnicos mais bem pagos? Vai tentar um deles ou encarar de vez um tecnólogo? Conte para a gente!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin