dcsimg

Quanto ganha um Engenheiro de Petróleo?

Você sabe quanto ganha um Engenheiro de Petróleo? Conheça mais sobre a profissão, o mercado de trabalho e a média salarial deste profissional!

engenharia-petroleo

O engenheiro de petróleo trabalha com técnicas de produção, exploração, refino e transformação de petróleo e gás natural. Atua em indústrias, órgãos governamentais, institutos de pesquisa, petroquímicas, empresas nacionais e multinacionais de engenharia.

O mercado para o engenheiro de petróleo está em alta. O Brasil é um grande produtor de petróleo e possui uma das maiores empresas do ramo, a Petrobras – que é uma das principais empregadoras do setor. A descoberta dos reservatórios na camada do pré-sal tornaram a carreira ainda mais promissora.

Oportunidades para engenheiros de petróleo surgem também na administração pública, na docência e nas atividades de pesquisa e inovação.

Média salarial do Engenheiro de Petróleo

O engenheiro de petróleo está entre os profissionais mais bem pagos do País.  Mesmo em início de carreira, os ganhos podem chegar a R$ 7.000. Com mais experiência é possível receber quase o dobro disso: R$ 13.000. A média nacional gira em torno de R$ 9.600, de acordo com o Guia de Profissões e Salários da Catho.

A descoberta das reservas do pré-sal (petróleo a 5 mil metros abaixo do nível do mar) animou o mercado e vem criando ainda mais oportunidades para esses engenheiros. As principais posições estão nas regiões costeiras do Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro.  Já a exploração do petróleo comum acontece em toda a costa brasileira, de Norte a Sul.

No ramo do petróleo também verifica-se a tendência de valorizar profissionais que combinam  habilidades técnicas (conhecimentos específicos) e gerenciais (capacidade de comunicação e relacionamento, visão estratégica).

Para quem deseja seguir carreira pública, há razoável variedade de concursos para engenheiros de petróleo. A maioria é para ocupar vagas na Petrobras ou na ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), com rendimentos médios iniciais de R$ 8.000. Há também oportunidades em universidades federais, para quem se interessa pela carreira acadêmica.

A crescente demanda por biocombustíveis e combustíveis tradicionais mais limpos abre outro campo de atuação para os engenheiros de petróleo: o do desenvolvimento de fontes alternativas de energia.  Em paralelo, o investimento em pesquisa e desenvolvimento para extração do pré-sal no Brasil abre oportunidades para engenheiros que estudam as tecnologias e soluções inovadoras no setor.

Salário Mínimo Profissional do Engenheiro de Petróleo

A  Lei 4.950/A de 22 de abril de 1966 estabelece critérios para a jornada e remuneração dos profissionais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia. Existe, portanto, um Salário Mínimo Profissional definido por lei, válido em todo o país. Este salário está vinculado ao salário mínimo vigente e varia de acordo com a jornada diária de trabalho.

  • Jornada de 6 horas: 6 salários mínimos
  • Jornada de 7 horas: 7,25 salários mínimos
  • Jornada de 8 horas: 8,5 salários mínimos

Em valores atuais,  um engenheiro de petróleo deve ganhar, aproximadamente:

  • R$ 4.728 mensais para uma jornada diária de 6 horas.
  • R$ 5.713 mensais para uma jornada diária de 7 horas.
  • R$ 6.304 mensais para uma jornada diária de 8 horas.

Sobre a carreira de Engenheiro de Petróleo

O setor de Petróleo e Gás no Brasil, a despeito da oscilação do mercado internacional, deve seguir crescendo até 2020 e ser responsável por até 19% dos novos postos de trabalho a serem criados até lá, de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

A Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) reforça essa previsão e acredita que mais 2 milhões de empregos serão criados no setor até 2020. O índice de empregabilidade de um engenheiro de petróleo é um dos mais altos do país, com cerca de 92%.

O engenheiro de petróleo encontra trabalho em empresas petrolíferas, refinarias,   indústrias petroquímicas, distribuidoras de derivados de petróleo e de gás, empresas de comércio de lubrificantes e de combustíveis. A atribuição do seu trabalho vai desde fiscalizar perfuração de poços até a pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias para o setor. Além disso, pode atuar também em:

  • Portos
  • Empresas marítimas
  • Distribuidoras de combustíveis e lubrificantes
  • Empresas de geração de energia
  • Usinas de Álcool
  • Automobilísticas

Como se tornar um Engenheiro de Petróleo

O curso de Engenharia de Petróleo é do tipo bacharelado, com duração de 5 anos, e está disponível nas principais universidades públicas e privadas do país.  Nele, o estudante aprende sobre reservatórios, perfuração, produção, transformação, cadeia econômica e tecnologia offshore (em alto mar).

É importante que o aluno aprenda e domine um segundo ou terceiro idioma, principalmente o inglês. A presença de grandes multinacionais no Brasil, como a British Petroleum, Shell, Esso e Texaco, reforçam essa necessidade.

Confira algumas universidades reconhecidas pelo MEC que oferecem o curso superior de Engenharia do Petróleo:

Privadas

Públicas

Veja também:

Curso de Engenharia do Petróleo

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin