Conheça as diferentes áreas da Engenharia de Produção

Pensando em ingressar na área de Engenharia de Produção? Neste artigo, confira mais sobre essa carreira e como se tornar um engenheiro de produção, acompanhe!

O que faz um engenheiro de produção?

O engenheiro de produção é o profissional responsável por gerenciar recursos materiais, financeiros e humanos de diversos tipos de empresas, com foco no aumento da sua produtividade e rentabilidade.

Entre as atribuições desempenhadas pelos engenheiros de produção, listadas na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO), estão:

  • Controlar perdas de processos, produtos e serviços ao identificar, determinar e analisar causas de perdas, estabelecendo plano de ações preventivas e corretivas;
  • Desenvolver, testar e supervisionar sistemas, processos e métodos produtivos;
  • Gerenciar atividades de segurança no trabalho e do meio ambiente;
  • Gerenciar exposições a fatores ocupacionais de risco à saúde do trabalhador;
  • Planejar empreendimentos e atividades produtivas;
  • Coordenar equipes, treinamentos e atividades de trabalho;
  • Gerenciar operações de logística em transportes, armazenamento e inteligência.

Quais as áreas de atuação da Engenharia de Produção?

Por ser um profissional que agrega conhecimentos de Exatas, Administração, Gestão de Pessoas e Economia, a atuação do engenheiro de produção no mercado de trabalho é bem ampla.

Geralmente, esses profissionais são encontrados no setor industrial, na indústria mecânica, química, alimentícia, de construção, entre outras, e em empresas de telefonia, logística, transporte aéreo e consultorias.

Nessas empresas, eles podem atuar em diversas áreas, confira as principais:

  • Engenharia do trabalho: área que administra os materiais, gastos e mão de obra para a produção;
  • Desenvolvimento organizacional: área que cuida da gestão de organizações, do planejamento estratégico ao gerenciamento de projetos, informações e inovações;
  • Planejamento e controle: área que planeja e administra os processos de produção, da escolha da matéria-prima à distribuição dos produtos;
  • Simulação de processos: área que utiliza tecnologia da informação e métodos analíticos para prever e solucionar problemas;
  • Economia empresarial: área que formula, estima e avalia os resultados econômicos da empresa.

Quanto ganha um engenheiro de produção?

Segundo a plataforma Quero Bolsa, com os últimos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), a média salarial de um engenheiro de produção no Brasil é de R$ 6.412.

As especialidades da área com os melhores salários são Engenheiro de Riscos (R$ 8.705), Engenheiro de Segurança do Trabalho (R$ 7.449) e Engenheiro de Produção (R$ 7.175). No país, os estados que pagam os melhores salários são Piauí, Rio de Janeiro e Pará.

Como é o curso de Engenharia de Produção?

A graduação em Engenharia de Produção é um bacharelado com duração média de 5 anos. O curso é oferecido nas modalidades presencial e a distância. Apesar de ser da área de Exatas, o curso é amplo e também aborda conteúdos de Humanas, como Gestão de Pessoas, Administração e Economia.

O curso habilita profissionais a gerir os recursos financeiros, humanos e materiais de corporações, melhorando sua produtividade e rentabilidade. A grade curricular de Engenharia de Produção é composta por conteúdos básicos, profissionalizantes e específicos da área. Confira algumas disciplinas do curso:

Matérias básicas

  • Administração;
  • Ciências do Ambiente;
  • Ciência e Tecnologia dos Materiais;
  • Economia;
  • Eletricidade Aplicada;
  • Expressão Gráfica;
  • Fenômenos de Transporte;
  • Física;
  • Informática;
  • Matemática e Estatística;
  • Mecânica dos Sólidos;
  • Metodologia Científica e Tecnológica;
  • Química.

Matérias profissionalizantes e específicas

  • Engenharia do Produto;
  • Ergonomia e Segurança do Trabalho;
  • Estratégia e Organização;
  • Gerência de Produção
  • Gestão Ambiental;
  • Gestão Econômica;
  • Gestão de Tecnologia;
  • Modelagem, Análise e Simulação de Sistemas;
  • Pesquisa Operacional;
  • Processos de Fabricação;
  • Qualidade;
  • Sistemas de Informação;
  • Transporte e Logística.

Durante a graduação, os alunos também têm contato com atividades complementares, como trabalhos de iniciação científica, projetos multidisciplinares, visitas teóricas, trabalhos em equipe, desenvolvimento de protótipos, monitorias, participação em empresas juniores e outras atividades empreendedoras.

Para se formar, o estudante precisa cumprir a carga horária de 160 horas de estágio supervisionado obrigatório na área e apresentar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Já para atuar profissionalmente, o recém-formado deve se credenciar no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

Onde cursar Engenharia de Produção?

Ficou interessado(a) em cursar a graduação em Engenharia de Produção? Saiba que, além de escolher o curso, também é importante você pesquisar sobre a instituição de ensino que você pretende ingressar e ver suas avaliações no Ministério da Educação (MEC).

Existem faculdades privadas que oferecem bolsas de estudos, descontos nas mensalidades e ingresso sem burocracia, com ou sem a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Gostou? Então, confira estas faculdades bem reconhecidas pelo MEC para você estudar pagando pouco, no ensino presencial ou a distância:

Leia mais: Conheça os vários tipos de Engenharia e o que cada uma delas estuda!

Já decidiu onde você irá cursar Engenharia Produção? Conta para a gente nos comentários abaixo!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin