Infectologista: veja como se tornar um e conheça tudo sobre a área

Infectologia é uma especialização da medicina responsável pela prevenção e pelo tratamento de patologias infecciosas. O infectologista, logo, é o médico que estuda o diagnóstico desses tipos de doença, tão evidentes agora em tempos de Covid-19.

Reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), a infectologia avança no combate de enfermidades causadas por príons, vírus, bactérias, protozoários, fungos e animais. De acordo com a Sociedade Brasileira de Infectologia são, pelo menos, 4.000 infectologistas registrados no país. 

> Encontre bolsas de estudo de até 80% para sua carreira.

Um infectologista atua basicamente em quatro grandes áreas: 

  1. diagnóstico e tratamento de doenças infecciosas e parasitárias; 
  2. imunização (vacinas); 
  3. aconselhamento de prescrição de antimicrobianos; 
  4. e controle de infecção hospitalar.

Nesse artigo iremos destrinchar a especialização, o quanto é remunerada e suas áreas de atuação. Confira!

O que é infectologia?

Como já foi dito, a infectologia é uma especialização da medicina. Uma área com a qual um médico pode mergulhar e focar na sua carreira. Nesse caso, ao estudo, prevenção, diagnóstico e tratamento de enfermidades agudas ou crônicas, provenientes de causas infecciosas.

Essas causas infecciosas podem ser causadas por vírus, por bactérias, por fungos, por protozoários ou diversos outros tipos de microorganismos. Exatamente por serem agentes parasitários, a infectologia não estuda necessariamente um órgão ou um sistema em específico. Ela estuda a relação que é gerada a partir dos mecanismos de reação parasita-hospedeiro. 

Como seu corpo reage à inflamação e às infecções, qual sua resistência microbiana e qual a dosagem certa de antimicrobianos. É uma área que precisa entender além da doença, abrangendo o paciente como um todo, todo o ambiente e contexto social que ele vive.

O que faz um infectologista?

Quem se especializa em infectologia ganha os conhecimentos técnicos e teóricos para diagnosticar cada tipo de enfermidade proveniente de um microorganismo parasitário, além de oferecer soluções propositivas para combater a doença provocada.

Irá identificar o tratamento ideal, também receitará o uso de antivirais, antibióticos, antifúngicos e antiparasitários. Isso em um escopo macro. Olhando a especialidade numa visão mais generalista.

Dentro da infectologia, há ainda quem se especialize dentro de cada microrganismo e dedique sua carreira para tratar, por exemplo, hepatites ou AIDS. As possibilidades são enormes e há ainda infectologistas que atuam no momento em que o diagnóstico nem foi dado, prestando consultoria técnica sobre consequências de lesões cutâneas, sepse e febre. Há aqueles que fazem a manutenção da higiene e segurança hospitalar.

Esse profissional possui uma visão sistêmica dos diferentes processos assistenciais. Figura indispensável para o planejamento de contenção de pandemias, como, por exemplo, a Covid-19. 

Como fazer para se tornar um infectologista?

Para se especializar em infectologia e se tornar um infectologista, você precisa primeiro cursar a graduação de medicina e fazer uma residência médica em Infectologia. Todo esse processo tem um recorte de tempo médio de nove anos, sendo seis da graduação, mais três da residência e especialização.

Saiba mais: TUDO sobre a carreira de medicina.

A residência nada mais é do que uma pós-graduação da área médica. Ou seja, é possível exercer a profissão sem ela, mas cursando-a você se especializa em determinada área. 

Mas, assim como muitas das pós-graduações e especializações, também é necessário passar por um processo seletivo antes de ingressar na residência – que, muitas vezes, em função da preparação dos candidatos e da oferta relativamente pequena em algumas áreas, acaba sendo tão concorrida quanto um vestibular. 

Durante esse período, o médico vai dedicar cerca de 85% de sua carga horária para atividades práticas de treinamento, enquanto os outros 15% são destinados a estudos mais teóricos relacionados à área. 

Como o médico infectologista pode atuar em diferentes frentes, há a possibilidade, em alguns casos, de estender esse período de residência para se especializar em uma subárea.  

Ainda está decidindo por seguir uma carreira em medicina?

É possível cursar Medicina nas modalidades de ensino presencial ou a distância hoje no Brasil. Ao fazer sua escolha, a primeira informação que deve verificar é se a faculdade tem a autorização do Ministério da Educação (MEC) para oferecer o curso. 

Essa é a garantia de que você vai obter um diploma de nível superior válido em todo o país, que poderá ser usado para encontrar um emprego na área ou participar de concursos públicos que exijam esse grau de escolaridade.

Fizemos uma seleção com faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que oferecem a graduação em Medicina. Além de terem o selo de qualidade do órgão educacional mais importante do Brasil, todas elas contam com programas de descontos, bolsas e financiamentos facilitados. Confira:

> Não perca a oportunidade de encontrar bolsas de estudo de até 80% para turbinar sua carreira!

Quais são as áreas de atuação da infectologia?

Embora se tenha impressão de que ao fazer uma especialidade, o médico restringe suas possibilidades, com infectologia é o oposto. Como foi dito, o infectologista atua basicamente em quatro grandes áreas: 

  1. diagnóstico e tratamento de doenças infecciosas e parasitárias; 
  2. imunização (vacinas); 
  3. aconselhamento de prescrição de antimicrobianos; 
  4. e controle de infecção hospitalar.

Mas qualquer parte do corpo pode ser acometida por uma infecção. 

Logo, um infectologista pode também atuar em diversas outras especialidades, com o foco no diagnóstico e tratamento da infecção, ambulatorial, hospitalar, gestão em saúde, vigilância epidemiológica, imunizações.

Atua com pareceres e acompanhamento clínico, ambulatorial, enfermaria ou políticas e atividades de prevenção na área assistencial, pesquisa e vigilância epidemiológica… e por aí vai. 

Aqui vão alguns exemplos de área de atuação de um infectologista:

Infectologia em Saúde Pública

Em saúde pública, o infectologista é o responsável por estudar os fenômenos epidemiológicos e pandêmicos, estudando suas características, formas de transmissão e maneiras de prevenir possíveis surtos.

O profissional que se especializa nessa área atua em secretarias de gestão nos âmbitos de município, estados e federal. Acaba dividindo-se em ações de vigilância, ações propositivas e ações normativas.

Infectologia Ambulatorial

No Sistema Público, é uma das áreas com maior espaço para o infectologista. Diferentes casos podem ser atendidos, diagnosticados e tratados. Os mais comuns são:

  • HIV
  • Hepatites virais
  • ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis)
  • Medicina tropical
  • Medicina do viajante
  • Tuberculose
  • Infecções em geral

Apesar de parecer bastante específico, algumas infecções são de fácil tratamento e não demandam muito tempo, o que torna a rotatividade de pacientes do infectologista bastante comum. 

Infectologia Hospitalar

Todas as situações enquadradas em Infectologia Hospitalar tratam da fase aguda ou mais grave de uma doença, cujo atendimento ambulatorial não foi possível de conter. 

Controle de infecção hospitalar

A área de controle é exigida por lei, pela Portaria nº 2616, de 12 de maio de 1998, em qualquer hospital ou clínica que possua ala de internação. O médico infectologista atua diretamente com as comissões que cuidam da segurança do paciente e da qualidade de atendimento do hospital. 

É o responsável pelo uso e indicações de antibióticos de maneira adequada por todos os outros especialistas. Ainda é de sua responsabilidade manter o controle sobre a estrutura do hospital, coordenar e orientar modificações no atendimento, sempre buscando garantir a prevenção da circulação de infecções.

Qual o salário do infectologista?

O cargo de infectologista começa ganhando R$ 7.419,00 e pode ganhar até R$ 13.010,00. A média salarial no Brasil é de R$ 8.599,00, levando em conta o salário base de profissionais em regime CLT de todo o Brasil, mostra o levantamento do site Vagas.

Leia mais: conheça as especialidades da Medicina e as possibilidades para sua carreira

O que é infectologia?

Nesse caso, ao estudo, prevenção, diagnóstico e tratamento de enfermidades agudas ou crônicas, provenientes de causas infecciosas.

O que faz um infectologista?

Quem se especializa em infectologia ganha os conhecimentos técnicos e teóricos para diagnosticar cada tipo de enfermidade proveniente de um microorganismo parasitário, além de oferecer soluções propositivas para combater a doença provocada.

Como fazer para se tornar um infectologista?

Para se especializar em infectologia e se tornar um infectologista, você precisa primeiro cursar a graduação de medicina e fazer uma residência médica em Infectologia.

Qual o salário do infectologista?

A média salarial no Brasil é de R$ 8.599,00, levando em conta o salário base de profissionais em regime CLT de todo o Brasil

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin