Quer se tornar um quiroprata? Descubra tudo o que você precisa saber sobre a profissão

Você sabe o que faz um quiroprata? A cada dia mais em evidência no mercado de trabalho brasileiro, a quiropraxia vem se popularizando no País como um tratamento complementar à prática tradicional da fisioterapia.

Praticada há mais de 120 anos, nos Estados Unidos e no Canadá a quiropraxia é regulamentada como uma medicina alternativa. No Brasil, no entanto, a profissão ainda encontra resistência apesar do amparo legal da Associação Brasileira de Quiropraxia (ABQ).

Mediante este impasse, será que vale a pena se tornar um quiroprata? Existe faculdade de quiropraxia? Com o quê, exatamente, um quiroprata trabalha? Continue a leitura para sanar essas e outras dúvidas! 

Afinal, o que é quiropraxia?

A quiropraxia é uma espécie de terapia manual que tem o objetivo de tratar dores, reabilitar traumas, alongar a musculatura, prevenir desvios posturais e doenças do sistema nervoso, esquelético e muscular.

No Brasil, a prática ainda é considerada uma subespecialidade da fisioterapia e enfrenta obstáculos para se tornar uma disciplina independente. No entanto, a área está em constante transformação e crescimento e a cada dia que passa novas descobertas são feitas.

O profissional que exerce a profissão pode ser chamado de quiroprata ou quiropraxista. A origem do nome é grega: ?quiro? significa mãos e ?práxis? a prática, a habilidade com as mãos.

Quais doenças são tratadas pelo quiroprata?

O principal objetivo do quiroprata é promover o bem-estar do paciente através da medicina alternativa. Por seu caráter preventivo e impacto direto no sistema neurológico, no Canadá e nos Estados Unidos, muitos pacientes consultam um quiroprata antes mesmo de um médico clínico geral.

Todas as atividades desenvolvidas pelo profissional são baseados em reeducação postural, exercícios físicos e manipulação dos locais com as mãos, portanto o tratamento não implica uso de medicamentos ou procedimentos cirúrgicos.

A Organização Mundial da Saúde, inclusive, recomenda visitas ao quiropraxista como atendimento primário para os tratar cervicalgias, lombalgias, hérnias e demais dores relacionadas à coluna vertebral.

O quiropraxista é capacitado a tratar diversos problemas nas articulações, músculos, ligamentos, ossos e tendões. Além de desequilíbrios físicos por esforções repetitivos, desvios posturais, compressões nos nervos espinhal e ciático, bruxismo, assimetria de membros por causas não congênitas, entre outros.

Esse profissional também pode ajudar no diagnóstico de outras doenças que precisam de tratamentos específicos, portanto, é natural que o profissional trabalhe em conjunto com neurologistas, cardiologistas, endocrinologistas e psicólogos.

Quanto ganha um quiroprata?

Segundo o Site Nacional de Empregos (SINE), o salário inicial de um quiroprata gira em torno de R$ 2.400. Com o tempo de experiência, o salário de um profissional registrado pode chegar a R$ 6.000. Como o mercado é ainda muito novo e poucos são os profissionais especializados, são muitas as chances de garantir uma boa renda na área.

Em um país onde cerca de 30% da população reclama de dores, é garantido que o profissional da área encontre muitos pacientes para tratar. Sob esse ponto de vista, o quiropraxista pode atuar em clínicas particulares, alocado em empresas a fim de prevenir doenças ocupacionais, em clubes e academias para tratar lesões esportivas e até mesmo abrir o próprio consultório. Oportunidade é o que não falta!

Entretanto, um ponto que vale a pena observar é que de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o registro de profissionais da área geralmente é encontrado como fisioterapeuta quiroprata e não apenas como quiroprata. Ou seja, os profissionais atuantes no mercado são formados em Fisioterapia, em primeiro lugar, e fizeram posteriormente uma especialização em Quiropraxia.

Quais as matérias da faculdade de quiropraxia?

A graduação em Quiropraxia está no campo das ciências médicas e dura em média quatro anos, como as graduações mais comuns. O curso proporciona uma grande imersão no corpo humano, uma vez que a profissão trata problemas e dores nas mais diferentes áreas do corpo.

Durante a formação o aluno aprende a prevenir e tratar desde dores simples nas costas até problemas crônicos mais graves. Para tal, é preciso estudar anatomia humana, processos biológicos, além de todos os sistemas e aparelhos.

Quais as faculdades de quiropraxia no Brasil?

Em decorrência dos embates para a regulamentação da profissão no país, atualmente apenas duas faculdades brasileiras têm o curso de quiropraxia reconhecido pelo Ministério da Educação: a Faculdade Anhembi Morumbi em São Paulo (SP) e a Feevale em Novo Hamburgo (RS).

Apesar disso, existem no mercado diversas especializações em quiropraxia amparados pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (COFFITO) e reconhecidas pelo MEC, possibilitando a prática da quiropraxia por fisioterapeutas.

Onde estudar para ser um quiroprata?

Como vimos anteriormente, os caminhos para se tornar um quiroprata ainda são meio tortuosos para quem pretende se formar no Brasil. Por ser uma graduação que exige aulas práticas, as universidades que oferecem o curso adotam modalidade presencial ou semipresencial, o que pode inviabilizar o ingresso de quem não mora nas cidades onde as vagas são ofertadas.

Por isso, uma boa opção para quem deseja seguir a profissão sem abrir mão do diploma superior, é começar pela graduação de Fisioterapia e buscar fazer uma especialização em Quiropraxia posteriormente. Assim, além de se formar em um curso cujo mercado é vasto, você pode melhorar seu currículo adicionando a quiropraxia à sua lista de habilidades.

Aproveite que a área está em evidência e corra para se especializar! É possível utilizar a nota do Enem por meio do ProUni, do Ingresso Direto ou financiando o curso pelo Fies. Escolha uma universidade que ofereça ensino de qualidade em Fisioterapia e comece a estudar. Separamos algumas instituições que e são reconhecidas pelo MEC  para te ajudar nesta jornada rumo a dupla formação. Veja a seguir:

 

Veja também:
O que faz um fisioterapeuta?
Quanto ganha um fisioterapeuta
Conheça a profissão quiropraxia

E então, conseguiu entender um pouco mais sobre quiropraxia e o que um quiroprata faz em seu dia a dia? O que acha de seguir essa carreira? Conte para nós aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin
Descubra a faculdade certa para você!