Entenda como funciona o aditamento do Fies 2020.2

Saiba como é feito o aditamento dos contratos do FIES e quais serão os prazos do programa no segundo semestre de 2020.

Aditamento é a renovação do contrato do FIES (Fundo de Financiamento Estudantil), que deve ser feita no início de cada semestre pelos estudantes beneficiados. Esse procedimento é obrigatório, e o estudante que não cumprir o prazo pode perder o benefício.

Você é beneficiário do FIES e quer entender melhor como funcionará o aditamento no segundo semestre de 2020? Explicamos todo o procedimento abaixo. Acompanhe!

Para que serve o aditamento do FIES?

O objetivo do procedimento de renovação é confirmar que o aluno ainda está matriculado na instituição de ensino para a qual solicitou financiamento, atestar que as regras do contrato estão sendo cumpridas e corrigir ou alterar informações (pessoais ou do contrato).

Como é feito o aditamento?

Quem conduz o aditamento é a Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) de cada universidade. A comissão é formada por 5 membros da instituição, entre docentes, alunos e funcionários administrativos.

O procedimento é semestral e normalmente acontece durante o período de matrículas da faculdade, seguindo regras estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC). O processo é feito pela internet, por meio do Sistema Informatizado do FIES (SisFIES).

Durante o aditamento, além de incluir ou alterar dados pessoais, o estudante pode solicitar algumas alterações no contrato de financiamento, como mudanças no valor das parcelas e troca de fiador ou modalidade de fiança.

Etapas do aditamento do FIES

Veja quais são as etapas do processo de renovação do FIES:

1) A CPSA da faculdade solicita a renovação de contrato e disponibiliza os dados do estudante no SisFIES. 

2) Para iniciar o processo, o estudante deve acessar o SisFIES dentro do prazo estabelecido, preencher os dados necessários e confirmar se as informações estão corretas. Caso haja algum problema, é preciso entrar em contato com a CPSA e pedir a correção.

3) Após confirmar os dados e/ou pedir alterações, o estudante será informado pelo sistema se seu aditamento é do tipo simplificado ou não simplificado. Entenda a diferença:

Simplificado (quando não há alterações no contrato): nesse caso, basta se dirigir à CPSA e retirar o Documento de Regularidade de Matrícula (DRM). Com isso, o processo está concluído.

Não simplificado (quando há alterações no contrato): é necessário comparecer à CPSA, retirar o DRM e dirigir-se ao banco em que foi assinado o contrato do FIES para apresentar os documentos solicitados. Dependendo do caso, também é preciso estar acompanhado do fiador ou responsável.

Qual será o prazo para aditamento do FIES 2020.2?

As datas específicas para aditamento no segundo semestre de 2020 serão conhecidas no meio do ano, entre os meses de junho e julho.

Em 2019, por exemplo, o prazo para renovação foi aberto no dia 8 de julho. Geralmente, os estudantes têm alguns meses para efetuar o aditamento, mas atenção: dependendo da sua modalidade de contrato e do banco em que ele foi assinado, seu prazo pode ser diferente. Para tirar dúvidas, entre em contato com a CPSA da sua faculdade.

Inscrição no FIES 2020.2: etapas e datas

Se você ainda não conseguiu o benefício do FIES e pretende se inscrever no processo seletivo do segundo semestre de 2020, fique atento às principais etapas do processo e prováveis datas:

1) Publicação do edital: maio. É no edital que são definidos os prazos específicos de cada etapa do processo seletivo.

2) Período de inscrições: junho.

3) Resultado da primeira chamada: começo de julho.

4) Confirmação e matrícula dos convocados em primeira chamada: meados de julho.

5) Divulgação da lista de espera e confirmação de informações e matrícula dos convocados: julho e agosto.  

Quem pode se inscrever no FIES 2020?

Em 2018, o FIES sofreu algumas mudanças e passou a ser conhecido como “Novo FIES”. Agora, existem duas modalidades de financiamento, com critérios diferentes:

  • FIES: para estudantes com renda familiar de até 3 salários mínimos por pessoa. Os alunos selecionados têm as mensalidades da graduação financiadas a juros zero, e o contrato é assinado na Caixa Econômica.
  • P-FIES: para estudantes com renda familiar entre 3 e 5 salários mínimos por pessoa. O financiamento é firmado com bancos privados, e são eles que definem as condições do contrato. 

Além de cumprir os critérios de renda, só pode se inscrever o estudante que participou do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) a partir de 2010, com resultado igual ou superior a 450 pontos e nota acima de zero na redação.

Faculdades que aceitam o FIES em 2020

Conheça algumas faculdades que participaram das últimas edições do FIES e que devem trabalhar com o programa no segundo semestre de 2020:

Boas alternativas ao FIES

Se você não se encaixa nos critérios do FIES ou não foi selecionado para o benefício, nada de desanimar: saiba que há alternativas para cursar uma faculdade pagando pouco (ou nada). 

Existem boas instituições particulares com programas próprios de financiamento e descontos. Além disso, se você fez o Enem, sua nota pode garantir acesso direto (sem vestibular) e uma bolsa de estudos sem burocracia. Gostou da ideia? Aqui estão algumas universidades que oferecem esses benefícios:

Clique nos links acima e navegue pelos sites das instituições para saber mais sobre cursos, mensalidades e programas de incentivo. Bons estudos e boa sorte!

Leia também:

Veja como funciona o pagamento do FIES

Saiba tudo sobre a lista de espera do FIES 2020

Você pretender se inscrever no FIES? Vai tentar também uma bolsa de estudos? Para qual curso de graduação? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin