dcsimg

Descubra como conseguir uma bolsa de estudos para Nutrição

Veja como fazer Nutrição, um dos cursos mais legais do Brasil, sem pagar nada!

Nutrição é um curso que tem crescido bastante nos últimos anos, e boa parte disso é resultado do crescente interesse da população por encontrar um estilo de vida mais saudável, sobretudo pela diferença que uma boa alimentação pode fazer pela saúde das pessoas.

O curso já conta com mais de 114 mil alunos matriculados, espalhados em universidades públicas e particulares pelo país. Com a recente introdução da graduação na modalidade a distância, a tendência é que esse número cresça ainda mais nos próximos anos.

Os nutricionistas têm à disposição uma área de trabalho bem interessante, que inclui indústrias, restaurantes, clubes, clínicas especializadas, além da possibilidade de abrir o próprio consultório.

Só que nem sempre é fácil fazer o curso. Nas universidades públicas, a concorrência para conquistar uma vaga é altíssima. Nas particulares, o problema pode ser valor das mensalidades — que por vezes não cabem no orçamento familiar.

Por isso, para muitos a saída é ir atrás de uma bolsa de estudos. A boa notícia é que existem várias maneiras de conseguir a sua e estudar com mais tranquilidade.

Quer saber como? Fique ligado que a gente explica num instante!

Como conseguir uma bolsa de estudos para Nutrição

Existem diversas maneiras de conseguir uma bolsa de estudos para Nutrição – e a gente vai falar da maioria delas aqui. Mas a principal é mesmo por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni).

O ProUni distribui anualmente milhares de bolsas de estudos parciais e integrais em cursos de todas as áreas do conhecimento, sempre em faculdades particulares bem avaliadas pelo MEC, por todo o Brasil.

Para conseguir sua bolsa por esse programa do governo federal, é preciso se dedicar bastante.

Primeiramente, o interessado precisa ter feito o Enem mais recente, com pelo menos 450 pontos na média das provas, sem ter zerado a redação.

Ele também terá de ser enquadrar em alguns requisitos de participação determinados pelo MEC, que são:

  • Ter feito todo o ensino médio em escola da rede pública, ou em escola particular na condição de bolsista integral durante todo o período.
  • Ter renda familiar mensal bruta de até 1,5 salário mínimo por pessoa, caso queira concorrer a uma bolsa integral.
  • Ter renda familiar mensal bruta de até 3 salários mínimos por pessoa, se quiser tentar uma bolsa parcial (que paga metade do valor da mensalidade).

A exceção aos requisitos acima se aplica apenas para professores efetivos da rede pública e pessoas com deficiência.

As inscrições para o processo seletivo abrem duas vezes ao ano e devem ser feitas pelo site oficial do programa.

Os interessados podem escolher até duas opções de curso, em qualquer uma das faculdades participantes. Conforme novos candidatos vão chegando, as notas mínimas para passar podem mudar. Por isso é tão importante se manter alerta durante o processo seletivo e mudar de opção para aumentar suas chances, caso a nota de corte para aquela vaga seja maior do que a sua pontuação no Enem.

As bolsas em Nutrição normalmente exigem uma média de 610 pontos, com variações que vão de 460 para a nota mínima a 720 para a máxima. Isso vale tanto para as cotas quanto para a ampla concorrência.

Outras maneiras de conseguir bolsa de estudos em Nutrição

O ProUni, embora seja o maior programa de bolsas do Brasil, não é o único. Existem outras formas de conseguir o benefício para cursos de Nutrição.

Muitas faculdades particulares oferecem bolsas de estudos integrais para o primeiro colocado no vestibular e uma bolsa parcial para o segundo. É o caso da Cruzeiro do Sul, da Unifran e da Unicid, por exemplo. Claro, é um desafio e tanto, mas com um pouco de dedicação você pode chegar lá.

Outra maneira é tentar programas estaduais e municipais de distribuição de bolsas, que podem variar de acordo com o local onde você mora. Para saber se existe algum disponível na sua cidade ou estado, entre em contato com a secretaria de educação correspondente.

Se as opções de bolsas estão escassas e o ProUni é uma alternativa complicada, é possível encontrar outras saídas para estudar Nutrição. Descubra como no tópico a seguir.

Opções para quem não conseguir bolsa de estudos em Nutrição

Se não rolar uma bolsa, não precisa desanimar. Ainda dá para estudar Nutrição de forma facilitada, que caiba no seu orçamento.

Estamos falando de financiamentos estudantis. Hoje em dia já encontramos algumas opções bem interessantes, com juros baixos e um belo prazo para pagamento da dívida.

O mais conhecido deles é o FIES, o fundo de financiamento estudantil do governo federal. Com ele, é possível conseguir ajuda para pagar a graduação e só começar a quitar a dívida depois da formatura, com juros baixos e prazo a perder de vista.

O FIES também tem um processo seletivo. Para participar, o interessado precisa ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, com pelo menos 450 pontos na média das provas, não ter zerado a redação e se encaixar nos critérios de renda determinados pelo MEC. A seleção de candidatos ocorre duas vezes ao ano, geralmente depois do encerramento do ProUni.

Outra alternativa são os programas de parcelamento oferecidos pelas faculdades.

Nas redes maiores, como Cruzeiro do Sul e Anhanguera, é possível obter o benefício a juros baixos, com prazo de até duas vezes o tempo do curso – uma baita facilidade para muitos. Outra grande vantagem desses financiamentos é a facilidade de contratação: eles não exigem que os candidatos tenham feito o Enem ou comprovem renda.

Informe-se sobre as opções na faculdade onde você quer estudar.

Onde fazer o curso de Nutrição com bolsa de estudos

Veja a seguir uma lista de faculdades particulares reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que oferecem o curso de Nutrição, participam do ProUni e ainda contam com várias alternativas de bolsas e financiamento estudantil.

Veja também:

Quanto custa estudar Nutrição?

Vai tentar bolsa em Nutrição? ProUni ou outra alternativa? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin