dcsimg

Entenda se é difícil conseguir o FIES e comece sua faculdade

Descubra agora mesmo se você tem chances de conseguir um financiamento do FIES!

O FIES já foi, sim, bem difícil de conseguir. Como havia muito poucos requisitos de participação, o número de concorrentes ia lá para as alturas e fazia a disputa ficar mais acirrada.

Hoje em dia, não podemos dizer que é assim super fácil conseguir o FIES – afinal, o programa exige dos candidatos um desempenho mínimo no Enem e certas condições de renda familiar.

Mas a gente pode sim dizer que é bem possível conquistar uma vaga.

Quer saber como? Fique aqui conosco que vamos contar tudo!

Quem pode pedir o FIES?

A primeira “peneira” do FIES é a exigência de certos requisitos para fazer a inscrição.

Veja se você atende ao que é pedido:

  1. Ter feito qualquer edição do Enem a partir de 2010, com desempenho de pelo menos 450 na média das provas e nota acima de zero na redação.
  2. Renda familiar compatível com a exigência de cada tipo de contrato.

Vamos explicar melhor.

Quanto ao item 1, se você fez mais de uma edição do Enem, não lembra da pontuação ou não tem certeza de que alcançou a média pedida, não se preocupe. Ao entrar no site de inscrição do FIES, basta preencher seus dados que o sistema “puxa” automaticamente todo o seu histórico do Enem. Ali você vai poder ver se a sua pontuação é suficiente e qual edição do Enem é melhor você usar (caso tenha feito mais de uma).

Já com relação ao item 2, de renda familiar, é importante ficar de olho no edital do FIES para aquele semestre específico em que você pretende concorrer a uma vaga. É que essa é uma das regras que mais mudam no programa. Além disso, dependendo da sua renda familiar você pode entrar em um ou outro tipo de contrato de financiamento.

Como se inscrever no FIES

A seleção do FIES é um processo automatizado, que ocorre pela internet. No período determinado pelo Ministério da Educação (MEC), você deve acessar o site oficial do programa e preencher todos os dados solicitados.

Depois, é preciso escolher suas opções de curso e confirmar a inscrição.

Ah, vale lembrar que essa inscrição é gratuita!

Para aumentar suas chances de passar, a gente recomenda entrar todos os dias no sistema do FIES e monitorar as notas de corte parciais.

As notas de corte são divulgadas diariamente e ajudam o candidato a avaliar se ele tem chances de entrar naquela vaga ou não. A dica: se a nota de corte for menor do que a sua média no Enem, você está ainda no páreo. Se a nota de corte for maior do que o seu desempenho, significa que não é o suficiente para se classificar.

O legal é que o FIES permite mudar de opção quantas vezes o candidato quiser, sem custo, enquanto as inscrições estiverem abertas. Esse procedimento simples pode facilitar e muito a sua entrada. Vale a pena investir um tempo nisso.

Que nota precisa tirar no Enem pra passar no FIES?

A resposta mais rápida para essa pergunta é: depende.

A segunda mais rápida é: entre 450 e 850 pontos na média das provas.

E a mais completa é: tudo depende do curso, faculdade e turno de estudos que você escolher. Existem situações em que dá para passar com o mínimo exigido na inscrição (450 pontos na média das provas, com nota acima de zero na redação) e há também situações que a nota de corte fica bem mais alta, superando os 700 pontos.

Na parte mais tranquila desse espectro, com nota de corte por volta de 450 pontos, dá para encontrar vaga em Administração, Análise de Sistemas, Engenharia, Enfermagem, Recursos Humanos, Logística, Marketing e até Direito.

Entre os cursos mais difíceis de passar encontramos Medicina, Odontologia e, em algumas faculdades, Engenharia, Fisioterapia, Psicologia e Jornalismo, por exemplo.

Alternativas ao FIES

O FIES é uma super ajuda para quem está sem condições financeiras de arcar com 100% da mensalidade do curso superior. Mas tem outras possibilidades por aí que talvez seja legal você considerar:

  • Sisu: seleciona alunos para a universidade pública. Para participar basta não ter zerado na redação do Enem mais recente, mas as notas de corte são bem altas, começando em mais de 600 pontos para os cursos mais fáceis.
  • ProUni: distribui bolsas de estudos. O estudante não precisa devolver nada para o governo depois de se formar. Também exige a mesma pontuação que o FIES para se inscrever, com alguns requisitos extras de renda familiar e formação escolar. Vale para cursos presenciais e a distância, enquanto o FIES é só para cursos presenciais.
  • Financiamento sem burocracia: algumas faculdades desenvolveram seus próprios programas de financiamento ou parcelamento das mensalidades. Normalmente não têm exigências quanto à pontuação do Enem ou renda familiar.
  • Descontos, bolsas e convênios: vale muito a pena verificar junto à faculdade quais são os incentivos para novos alunos. Muitas vezes dá para conseguir um descontão só por fazer a matrícula em período promocional, ganhar bolsa por baixa renda ou desempenho no Enem ou ainda conseguir condições facilitadas por estar vinculado a uma entidade conveniada.

Onde estudar

Sabia que somente faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC podem oferecer vagas no FIES? Essa já é uma boa garantia de que você vai encontrar um ensino de qualidade e que seu diploma será valorizado no mercado de trabalho.

Aqui a gente preparou uma lista com algumas faculdades que participam do FIES e outras que trabalham com boas condições de descontos, parcelamentos e bolsas.

Dê uma olhada:

Veja também:

Entenda como saber a nota do Enem e onde estudar com ela

Acha que é difícil passar no FIES? Conte a sua opinião para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin