dcsimg

Entenda como funciona a prova digital do Enem 2020

O que é o Enem digital 2020

Após longo tempo de aplicação do Enem, que existe desde 1998, o MEC (Ministério da Educação) já vinha há alguns anos planejando implantar provas feitas por meio digital. 

Com ampla e cuidadosa preparação, essa ideia começa a ser posta em prática na edição de 2020 e será testada até 2025, com o objetivo de que, a partir de 2026, só haja essa versão.

Como vai funcionar a prova digital do Enem 2020

Neste ano, o MEC se antecipou e já divulgou as datas das provas. Está mantido o critério de realizá-las em dois domingos seguidos que, para a versão digital, serão os dias 11 e 18 de outubro 2020. 

Como tem acontecido, vão ser uma redação e quatro provas objetivas, com 45 questões em cada uma destas:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias.
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias.
  • Matemática e suas Tecnologias.

Uma das primeiras novidades é que não será apresentado material impresso em papel, como tem sido, com os cadernos das questões e os cartões de respostas. Tudo será feito no computador, inclusive a redação que, da mesma forma que as respostas, você digitará.

E mais: ao contrário do que muita gente pensa, você não fará as provas na sua casa. Elas acontecerão em local com toda a segurança, sob a supervisão e o acompanhamento pessoal de fiscais do Enem. 

O cartão que confirma sua inscrição, expedido pela organização do exame, terá o endereço do laboratório de informática da faculdade na qual você fará a prova.

Em conformidade com a experiência que vier com o aumento de participações, a cada um dos próximos anos de teste, o Enem estará sendo aperfeiçoado e serão mantidas as duas modalidades, até que, ao final das adaptações, não haja mais a prova em papel.

Quem pode fazer a prova digital do Enem 2020

Para a primeira prova informatizada, o MEC decidiu abrir a opção para 50 mil candidatos, quantidade que representa aproximadamente 1% dos estudantes que deverão participar do Enem deste ano. 

Esta opção deve ser manifestada no site, quando você for se inscrever: para se garantir, faça isso logo no princípio do prazo, a ser visto no edital do Enem.

A prova digital estará disponível em algumas capitais, cujo número irá aumentando, e neste ano estará nestas 15:

  • Manaus
  • Belém 
  • João Pessoa 
  • Recife
  • Salvador 
  • Brasília 
  • Belo Horizonte 
  • Rio de Janeiro 
  • São Paulo  
  • Curitiba 
  • Florianópolis 
  • Porto Alegre 
  • Goiânia 
  • Cuiabá 
  • Campo Grande

O que vai melhorar no Enem

São muitas as vantagens a serem obtidas com a digitalização. Haverá mais segurança quanto ao sigilo das questões da prova. E muita facilitação de providências a cargo da administração do exame, muita economia de pessoal e de papel. 

Tudo isso e mais outros ganhos tornarão possível que mais exames sejam aplicados por ano, em mais cidades. 

Para que se tenha uma ideia, a realização de um Enem demanda intensa movimentação, desde o planejamento até a reta final, quando saem os resultados das provas. 

Há a fase de confecção e publicação do edital; elaboração das questões para diferentes matérias e versões das provas, como, por exemplo, para as pessoas privadas de liberdade.

São muitos os casos de atendimento especial ou específico aos candidatos; há treinamento dos fiscais e a enorme logística de acomodar candidatos nos locais de prova.

Precisa-se cuidar da impressão e da guarda dos cadernos com as questões e dos cartões de respostas, até fazê-los chegar aos muitos locais de destino. Tudo em escala de milhões. 

No tão esperado dia da prova, acontece a complexa distribuição e a retirada, sob fiscalização, dos lacres dos malotes com as questões. E a própria realização do exame, sempre com imprevistos. 

Aí, começa a operação inversa de recolher tudo, agora com o acréscimo de atas e listas de presença, e encaminhamento do material, sob guarda militar, aos respectivos destinos. 

Vem a digitalização das respostas e da folha da redação e o envio para correção das provas por meios tecnológicos. Mas são professores que corrigem as redações: e são milhões destas! 

A enorme quantidade de situações que a organização do Enem tem de enfrentar a cada edição faz supor que nos próximos cinco anos de experimentação haverá muitos ajustes a fazer na versão digital. 

Mas haverá também muito progresso e, com o rápido desenvolvimento da tecnologia, certamente surgirão benefícios ainda nem imaginados. 

Onde estudar usando a nota do Enem

Espera-se grande evolução do Enem, importantíssimo componente da educação no Brasil. Se você passa por esse exame, inclusive o digital, sua nota abre caminhos para o ensino superior. 

Ela é aceita para seu ingresso direto em muitas faculdades, para cursos presenciais ou EAD, sem ser preciso fazer vestibular, sem burocracia e muito rapidamente.

Sua nota no Enem também é condição para você pleitear, dos programas do governo, bolsa de estudos de até 100% pelo ProUni ou financiamento integral do seu curso pelo FIES, com juros bem abaixo do mercado e início do pagamento das parcelas só depois que você tiver um ano e meio de formado.

Fizemos para você uma lista de faculdades que aceitam todos estes facilitadores, para que você já comece a planejar sua carreira. 

São reconhecidas pelo MEC, o que é condição para que seu diploma seja válido, e todas bem avaliadas. Além disso, elas têm programas próprios de financiamento, descontos nas mensalidades e bolsas de estudos. Veja quais são:

Veja também:

Descubra quando começa a inscrição do Enem 2020

Saiba quanto é a taxa de inscrição do Enem 2020

Você pensa em ser um dos pioneiros do Enem digital? Conte para a gente nos comentários.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin