Entenda como funciona o resultado do Enem 2020

Como acessar e o que fazer depois que receber os resultados das provas do Enem 2020? Descubra aqui!

Na sua opinião, qual é o momento mais esperado do Enem: fazer as provas ou receber os resultados?

Para muita gente, o momento mais esperado é certamente o de fazer as provas. Mas no minuto em que o exame termina, não tem escapatória, todo mundo já fica na expectativa pela divulgação do resultado!

O Enem é o exame mais importante do ano, é normal que as pessoas fiquem nessa tensão.

Enquanto isso, você já parou para dar uma olhada no mecanismo por trás dos resultados do Enem 2020? Como acessar, o que fazer com a nota, os processos seletivos?

A gente conta tudo a seguir!

Como funciona o resultado do Enem 2020

O resultado do Enem traz a pontuação obtida pelo candidato nas 180 questões objetivas e na redação que compõem o exame.

É um dos momentos mais aguardados porque, de acordo com o desempenho obtido, o participante consegue traçar as devidas estratégias para conquistar uma vaga no ensino superior.

A pandemia de covid-19 modificou todas as datas do exame. As provas da edição de 2020 acontecerão quase dois meses depois do previsto, e os resultados vão levar ainda mais tempo para sair.

Além de lidar com todos os novos quesitos de segurança, a organização precisa de um tempo para computar todos os gabaritos e corrigir manualmente as milhões de redações.

Por isso, os resultados do Enem 2020 só devem sair lá pelo final de março de 2021.

A data exata deve ser anunciada alguns dias antes pelo Inep e divulgada na imprensa.

Quando estiverem disponíveis, os participantes poderão correr ao site oficial do Enem, informar seus dados de acesso e finalmente consultar as notas obtidas nas provas de Matemática, Linguagens e Códigos, Ciências Humanas e Ciências da Natureza, além da famosa redação.

Com a nota do Enem é possível participar de diversos processos seletivos para entrar na universidade.

Saiba mais a seguir.

Como usar os resultados do Enem 2020 par entrar na faculdade

Como a pandemia mexeu totalmente com a agenda do Enem, os processos seletivos que usam as notas do exame também passaram por mudanças.

Por ora, podemos afirmar que pelo menos dois processos utilizarão as notas do Enem 2020 no primeiro semestre: o Sisu e o ingresso direto.

Vamos começar pelo mais simples, o ingresso direto. Por ele, quem quiser estudar em faculdade privada só precisa informar a nota obtida no Enem para conseguir a vaga desejada imediatamente (desde que atinja a pontuação pedida, claro).

É uma forma de ingresso bastante utilizada pelas faculdades para facilitar o acesso a cursos superiores presenciais ou a distância.

Normalmente, dá para usar a pontuação de qualquer edição a partir de 2010. A nota mínima para entrar é estabelecida pela própria faculdade e varia bastante.

O ingresso direto fica aberto por muito tempo, às vezes por semanas e até meses.

Já o Sisu dispensa grandes apresentações. É o processo seletivo mais aguardado do ano, no qual milhões de inscritos irão tentar vaga em uma universidade pública. São mais de 100 instituições participantes que, juntas, distribuem mais de 200 mil vagas todos os anos.

O programa também é o mais difícil de passar, por causa das altas notas de corte. A média para entrar em boa parte dos cursos chega perto de 700 pontos.

A seleção dura uma semana e os resultados finais saem alguns dias depois.

Os interessados em concorrer a uma vaga precisam, obrigatoriamente, ter feito o Enem 2020 e tirado nota maior que zero na redação.

Outros processos seletivos que usam o Enem são o ProUni, que distribui bolsas de estudos, e o FIES, que concede financiamento estudantil com condições facilitadas.

Fique de olho no calendário e nos editais publicados pelo MEC para descobrir como usar sua nota do Enem 2020 para participar desses programas.

As datas e as novidades do Enem 2020

O Enem deveria ter acontecido em novembro, não fosse 2020 um ano tão diferente dos demais.

As provas foram adiadas para janeiro 2021 e serão aplicadas em quatro domingos seguidos – dois para cada formato.

Começam com o Enem impresso, dias 17 e 24 de janeiro. Depois é a vez do Enem digital, dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

E ainda tem a reaplicação, dias 24 e 25 de fevereiro. Essa é uma novidade do Enem que prevê uma segunda chance a quem contrair alguma doença contagiosa, como Covid, pouco antes das provas regulares (impresso ou digital). Os candidatos que estiverem infectados devem comunicar o Inep a condição e enviar a documentação comprobatória (atestados, exames) para ter direito à reaplicação.

Ah, para evitar a disseminação do Covid, a organização do Enem vai permitir que os participantes levem consigo álcool em gel e máscaras para usar durante as provas – tudo com a devida fiscalização, claro. As salas irão respeitar o distanciamento e adotar protocolos de segurança.

Como escolher uma faculdade pelo Enem 2020

Há inúmeras faculdades de qualidade nos processos seletivos do Enem, mas o participante precisa saber escolher com sabedoria.

Primeiro de tudo, é preciso analisar a qualidade da instituição e do curso junto ao MEC. Recomenda-se dar preferência àquelas que têm notas 4 ou 5 na maioria dos quesitos de avaliação.

Depois, veja se o curso que você quer fazer está disponível em uma unidade perto de você, seja via Sisu, ingresso direto, ProUni ou FIES.

A gente aproveita para apresentar algumas boas faculdades que além de bem avaliadas pelo MEC também aceitam a nota do Enem – o de 2020 e de edições anteriores.

Dê uma olhada:

Veja também:

Veja que nota é preciso tirar no Enem 2020

Entendeu direitinho como funciona o resultado do Enem 2020? Se tiver mais alguma dúvida manda pra gente pelos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin
Descubra a faculdade certa para você!