Conheça a história de Machado de Assis e seus 3 principais livros

Joaquim Maria Machado de Assis nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 21 de junho de 1839. Era filho do pintor Francisco José de Assis e sua mãe uma portuguesa, vinda da região dos Açores, Maria Leopoldina Machado de Assis.

machado de assis

(Reprodução)

Descendente de escravos nasceu e viveu a sua adolescência no morro do Livramento, sua mãe morreu aos 10 anos e cinco anos depois seu pai casa-se novamente com Maria Inês da Silva, com quem continuaria morando após a morte de seu pai.

Mesmo com poucos recursos, Machado de Assis estudou como pôde e aos 15 anos já havia publicado o seu primeiro soneto “À IIma. Sra.D.P.J.A.”, no Períodico dos Pobres, em 1854.

Quem foi Machado de Assis?

Com mais de 600 publicações ao longo de toda a sua carreira, Machado de Assis é considerado o maior escritor brasileiro. Machado foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, e o primeiro presidente, posição que ocupou por mais dez anos.

A Carreira de Machado de Assis 

Machado de Assis teve uma longa e diversa carreira, passando de jornalista à funcionario público. A carreira de jornalista começou cedo, desde jovem já colaborava com os jornais locais, e em 1856 entrou para a Imprensa Nacional. Local onde conheceria seu protetor, Manuel Antônio de Almeida, responsável por tutelar Machado de Assis em seu cargo de aprendiz de tipógrafo.

Machado passou por diversos empregos, escreveu para jornais de âmbito regional e nacional entre os anos de 1858 à 1872, onde trabalhava como crítico teatral e escritor de contos, poemas, romances e teatros. Em 1973, Machado de Assis foi nomeado como primeiro oficial da Secretaria de Estado do Ministério da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, cargo que seria seu principal meio de sustento até o final da vida.

Machado de Assis ainda foi responsável por guiar o jovem poeta Castro Alves no mundo das letras, a pedido de José de Alencar. Mesmo se dividindo em várias posições, Machado de Assis nunca parou de escreve, e em 1881 publicou em formato de folhetins a obra que daria uma nova direção a sua carreira literária, Memórias Póstumas de Brás Cubas.

Obras do Autor

Machado de Assis publicou seu primeiro livro em 1861, a obra trazia uma tradução do título Queda que as mulheres têm para os tolos. No entanto, seu primeiro livro de poesias foi Crisálida, publicado em 1864, e apenas em 1871 publicaria seu primeiro romance, chamado Ressureição

O autor conta com uma extensa lista de obras publicadas, tendo transitado entre praticamente todos os estilos literários. Machado publicou poesias dentro do romantismo com Crisálida (1864) e Falenas (1870); Indianismo, em Americanas (1875), e o parnasianismo em Ocidentais (1901). Como era um incrível escritor, produziu no mesmo período, uma coletânea de contos chamados, Contos Fluminenses (1870) e Histórias da meia-noite (1873), fora os livros pertencentes a seu período romântico, Ressureição (1872), A mão e a luva (1874) e Helena (1876).

Machado de Assis foi ainda um dos responsáveis pela introdução do estilo realista no Brasil. O realismo é uma escola literária oposta ao romantismo, que surgiu como movimento cultural e literário no século XIX. A escola busca usar uma linguagem clara e objetiva sobre os problemas sociais da época.

O estilo literário coincidiu com um momento de transformações culturais, sociais e urbanas no Brasil. O fim da escravidão e a queda do Império modificou como a sociedade brasileira, e principalmente carioca, se moldaria a partir daquele momento. Machado de Assis que era um ilustre crítico da sociedade, começa a partir deste momento, o seu período realista. Período no qual compôs suas obras mais famosas e leituras obrigatórias até hoje, Memória Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro.

Quais as obras mais cobradas em vestibulares?

As obras de Machado de Assis são marcadas com sua crítica social e contribuíram para o desenvolvimento da literatura brasileira. Consagrado por sua escrita única e precursor de vários estilos literários, alguns livros de Machado de Assis são leitura obrigatória para os jovens que vão prestar o vestibular. 

Leia mais: + Entenda como ter um ótimo plano de estudos para o Enem

Dom Casmurro (1899)

Uma das obras mais icônicas que Machado de Assis criou, deixa o questionamento até hoje sobre a fidelidade de Capitu. Obra a qual se tornou até minissérie da Globo em 2008.

Dom Casmurro é uma marca do estilo narrativo de Machado de Assis, conhecido como realismo psicológico, onde o escritor registra de dentro para fora os sentimentos do protagonista Bentinho. A partir dessa narrativa o leitor passa a conhecer as vontades, as necessidades e os defeitos do personagem de uma forma única.

A história se passa no Rio de Janeiro do século XIX, onde o leitor acompanha a narração dos fatos pela cabeça do personagem principal, Bento Santiago (Bentinho). Ao envelhecer o protagonista passa a relembrar os fatos do passado e tentá-los compreender. A trama gira em torno de uma dúvida do passado de Bentinho: Teria a Capitu, seu grande amor, traído ele com seu melhor amigo, Escobar? Ou seria apenas paranoia da sua cabeça?

Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881)

O livro foi revolucionário para a sua época, pois traz uma diversidade enorme em recursos de narrativa. A história é narrada por Brás Cubas, que era um homem abastado da elite brasileira do século XIX, porém Brás Cubas relembra suas memórias após a sua morte. O livro então traz um narrador-defunto em primeira pessoa, que conta suas histórias sem medo de ser julgado.

Com diversas digressões, muitas vezes sem seguir uma ordem cronológica linear, o livro era diferente de tudo já produzido no Brasil em sua época. Sem qualquer preocupação com as convenções sociais, o narrador-defunto, expõe a sua vida e a vida da elite brasileira da época. O narrador traz tons de humor, ironia e pessimismo em quanto relata as suas aventuras.

Esaú e Jacó (1904)

Este é mais um romance de Machado de Assis, assim como os outros dois mencionados anteriormente, esta obra está repleta de realismo. Em Esaú e Jacó, o escritor estabelece uma trama onde os iguais são opostos, neste caso, Pedro e Paulo, dois irmãos gêmeos que discordam na política e na carreira. Enquanto Pedro escolhe cursar Medicina e defender a Monarquia, Paulo prefere ingressar em uma faculdade de Direito e defender a República. No entanto ambos acabam se apaixonando pela mesma mulher.

O jogo de oposto no qual Machado é especialista em criar, faz com que a trama seja envolvente e cativadora. A história ocorre em meio a agitação política do século XIX, onde o escritor retrata efervescentes da época, entre eles, a abolição da escravatura e a Proclamação da República. 

Leia mais: + Machado de Assis: obras são disponibilizadas para download gratuito

Para os vestibulandos, além da leitura destes três livros, outras obras foram cobradas recentemente:

  • Várias Histórias 

Universidade Federal do Paraná – 2018

  • Contos Definitivos 

Universidade de Passo Fundo – 2017

  • Quase Ministro (Teatro) 

Universidade Federal da Grande Dourados – 2018

  • O Espelho 

Unicamp – 2018

  • Contos: A mulher de Preto e Uma Senhora 

Unimontes – 2018

Escritor Premiado

Em 1867, Machado de Assis recebeu o grau de cavaleiro da Ordem da Rosa. A Imperial Ordem da Rosa foi criada por Dom Pedro I, era uma ordem honorífica brasileira durante o período imperial. 

Prêmio Machado de Assis

Em 1998, a Academia Brasileira de Letras passou a conceder o prêmio Machado de Assis, pelo conjunto de obras, todos os anos, para os autores que tivessem as melhores obras literárias. Interrompido durante a pandemia da Covid-19, o prêmio retornou em 2021, premiando o escritor Ruy Castro.

Veja também: Descubra quais são os melhores cursos para quem gosta de ler

Bolsas de estudo de até 80% iniciar a sua graduação

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin