Relações Internacionais: saiba tudo sobre o curso, carreira e mercado

O profissional de Relações Internacionais trata da comunicação entre povos de diferentes nações, com diversos objetivos. Entenda um pouco mais sobre a carreira em Relações Internacionais, como está o mercado de trabalho e saiba onde cursar esta graduação!

A cada dia que passa vemos um mundo cada vez mais globalizado. As nações estão conectadas e trocando experiências, informações, profissionais e mercadorias entre si em um fluxo complexo de mensurar.

Estas trocas envolvem política, legislações nacionais diferentes, tratados e acordos internacionais, costumes internos, entre outras características próprias de cada país ou bloco. Quando há um entrave envolvendo algum destes atributos individuais ou coletivos, algum conflito ou o fim de uma negociação comercial pode se desencadear.

Para evitar que isso aconteça, é preciso estar cercado de analistas que entendam essas particularidades. E existe um profissional em específico que as estuda a fundo! 

No texto de hoje vamos falar sobre o profissional de Relações Internacionais, responsável por tratar da comunicação entre povos de diferentes nações, com diversos objetivos. 

Quer entender um pouco mais sobre a carreira em Relações Internacionais, como está o mercado de trabalho e saber onde cursar esta graduação? Confira tudo nos próximos tópicos!

O que é Relações Internacionais?

Antes de se aprofundar no curso, é preciso entender um pouco mais sobre o que se trata a área de estudo deste profissional e os locais onde ele pode trabalhar.

As Relações internacionais tratam diretamente das relações políticas, econômicas e sociais entre os países. Para compreender este conjunto de relações, o estudante da área também estuda os conceitos econômicos, históricos, legais (Direito), filosóficos, sociológicos, fenômenos antropológicos e culturais, questões geográficas e até mesmo psicológicas.

A área de Relações Internacionais demonstra ser bem ampla, sendo necessária a presença de seus profissionais no setor público, privado e também nas organizações não-governamentais.

Como é a carreira em Relações Internacionais?

O profissional formado em Relações Internacionais contribui para que diferentes países possam se relacionar de maneira construtiva. O motivo dessa relação pode ser comercial, político, econômico, para estabelecer acordos bilaterais ou multilaterais, entre outros.

Trabalhando em agências governamentais, ele atua no planejamento de ações econômicas, políticas, sociais, culturais e comerciais dos governos, sejam federais, estaduais ou municipais.

Esse profissional também pode trabalhar como analista internacional, coletando dados e elaborando relatórios sobre a situação internacional para órgãos governamentais, ONGs  ou empresas privadas. Também pode contribuir com programas de cooperação entre nações.

Outro campo explorado pelo profissional em Relações Internacionais é o de comércio exterior. Apesar de existir um profissional específico para essa área, o fato de se relacionar com outras nações e empresas de diferentes países é um fator que contribui para diversos relacionamentos comerciais.

Qual o nome do profissional que trabalha com Relações Internacionais?

O profissional graduado no curso superior de Relações Internacionais é chamado de internacionalista. Em alguns casos, também pode ser chamado de analista internacional.

Mas assim como um jornalista (profissional formado em Jornalismo) pode ocupar funções com nomenclaturas próprias, como repórter, apresentador ou editor, o internacionalista também pode encontrar funções com nomes diferentes, como diplomata, consultor e assessor internacional.

Qual é o perfil do profissional formado em Relações Internacionais?

Quando falamos em Relações Internacionais, é comum pensar em um profissional que lida com pessoas e governos de outros países. Por isso, ter facilidade com idiomas é fundamental nesta profissão. 

Além de ter domínio do correto Português, ter domínio do Inglês e Espanhol é essencial. Para quem deseja se destacar no mercado de trabalho, dominar outras línguas, como Mandarim, contribui para o seu crescimento e o aumento do seu campo de atuação.

Leia também: Saber inglês pode render um salário 30% maior 

Guia da Carreira - Globo terrestre

Interesse em Economia, Política e História é muito importante para esse profissional, pois somente com esse conhecimento ele conseguirá compreender as características da nação com a qual pretende se relacionar.

Tolerância cultural e empatia por outros povos são outros dois fatores importantes. É preciso ter a mente aberta, e não ser influenciado por conceitos preestabelecidos. O profissional de Relações Internacionais precisa saber compreender e respeitar culturas diferentes da sua.

Quem faz Relações Internacionais trabalha onde?

Os órgãos governamentais são os setores da economia que mais contratam o profissional de Relações Internacionais. Até mesmo as prefeituras contam com essa mão de obra para promover suas cidades e criar alianças com outros municípios e governos, com o objetivo de aumentar suas exportações, melhorar gastos com importações e fomentar apoios turísticos para suas cidades.

Empresas multinacionais também contratam profissionais de Relações Internacionais para apoiar negociações com empresas e empresários de diferentes nações e culturas. As organizações que mais contratam esse profissional são bancos, câmaras de comércio e associações internacionais.

O mercado de trabalho para quem faz Relações Internacionais apresenta ótimas oportunidades de emprego. Os maiores centros de contratação estão nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, mas as demais capitais do país também necessitam desse profissional.

O profissional em Relações Internacionais também pode atuar no exterior trabalhando em embaixadas, consulados e ONGs com bases fora do país.

Como é o curso de Relações Internacionais?

O curso superior em Relações Internacionais é do tipo bacharelado e tem duração média de quatro anos. Pode ser encontrado nas modalidades de ensino a distância e presencial. O curso também é apelidado de “RI”.

O curso está organizado em três áreas, dando enfoque para a Política, Economia e Direito. O aluno estudará sobre Sociologia, História, Economia, papel das organizações e integração regional.

O curso também conta com atividades práticas nas quais os alunos precisam simular negociações políticas, negociações comerciais, empresariais e diplomáticas. Para isso, é necessário também absorver conhecimentos em Estatística, Filosofia, Psicologia e Geografia.

O que se estuda no curso de Relações Internacionais?

Quer saber algumas das disciplinas que os graduandos de Relações Internacionais estudam durante a faculdade? Selecionamos a grade curricular do curso de Relações Internacionais da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Marília/SP:

  • Geografia 
  • Ciência Política
  • Economia 
  • Macroeconomia
  • Metodologia aplicada
  • História
  • Direito
  • Antropologia 
  • Sociologia
  • Economia Política Internacional 
  • Teoria das Relações Internacionais
  • Direito Constitucional Comparado
  • Teoria Política Contemporânea
  • Teoria Política Moderna 
  • Política Brasileira
  • Formação histórica do Brasil 
  • Formação histórica da América Latina
  • Economia Brasileira 
  • Economia Industrial
  • Geopolítica e Segurança Internacional 
  • Direito Internacional Público
  • Organizações Internacionais 
  • Sociologia Contemporânea
  • Política Externa Brasileira
  • Integração Regional e Geopolítica da América Latina
  • História das Relações Internacionais
  • Antropologia das identidades e das nacionalidades na América Latina
  • Cenários e gestão estratégica
  • Direitos Humanos e Temas Socioambientais
  • Organizações e Movimentos Sociais Internacionais
  • Comércio Internacional e internacionalização de empresas
  • Análise da Política Externa Brasileira
  • Questões Estratégicas Contemporâneas

Lembre-se que não existe uma grade única para todas as faculdades no Brasil. Ou seja, as disciplinas acima podem ter um nome diferente em outra faculdade, ou então haja um enfoque diferenciado para os profissionais que vão se formar. Por isso, sempre vale a pena conhecer bem o curso que você vai escolher!

Onde tem o curso de Relações Internacionais?

O  curso de Relações Internacionais pode ser feito em universidades públicas e privadas em várias cidades do Brasil. Para quem fez o Enem, vale a pena ficar de olho nas opções oferecidas pelo SiSU.

Algumas faculdades públicas que contam com o curso são:

  • Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
  • Universidade Federal Fluminense (UFF)
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Universidade Estadual Paulista (UNESP)
  • Universidade de São Paulo (USP)
  • Universidade de Brasília (UNB)
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Universidade Federal de Roraima (UFRR)

O curso de Relações Internacionais é muito concorrido?

Os candidatos a estudantes de um curso de Relações Internacionais enfrentam uma concorrência acima da média, mas que também não alcança os números assustadores como de Medicina.

Segundo a calculadora do Quero Bolsa, a média da nota de corte do Enem no Sisu para Relações Internacionais é de 719 pontos, sendo a menor nota necessária 659 pontos (UFRR) e a maior 831 pontos (USP).

Confira: Saiba quais são as notas de corte do Sisu 2021 

Faculdades para estudar Relações Internacionais com bolsa

O diploma em Relações Internacionais pode abrir muitas portas e ser um belo começo para uma vida profissional de sucesso. Acontece que, para colher os frutos de pelo menos quatro anos de dedicação, é fundamental ficar de olho em um detalhe: a faculdade precisa ser reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Somente com esse aval o seu diploma terá validade.

Se você tem interesse em seguir carreira em Relações Internacionais, não deixe de conferir a relação que preparamos a seguir. Nela você vai encontrar algumas das principais universidades reconhecidas pelo MEC que oferecem a graduação em Relações Internacionais. Dê uma olhada:

Mas, se você não curtiu muito Relações Internacionais, também pode dar uma olhada nas opções de curso que o Centro Universitário UNIBTA oferece.

Além de participarem de programas como ProUni e FIES, as instituições da lista acima oferecem vantagens como descontos, convênios e financiamento sem burocracia.

Veja também: A carreira diplomática no Brasil

Você gostaria de seguir carreira em Relações Internacionais? Conte para a gente aqui nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin