dcsimg

Como está o mercado de trabalho para Engenharia de Produção?

Os engenheiros de produção não têm do que reclamar: o mercado está a mil. Saiba tudo agora mesmo!

Uma profissão que une duas áreas primordiais para o mercado de trabalho atual – Engenharia e Administração – não tem como dar errado!

É o caso de Engenharia de Produção.

Engenheiros que são bons de gestão e comunicação estão sendo disputados em diferentes segmentos do mercado de trabalho e, ao que parece, com um belo salário todo mês!

Que saber mais?

Pois descubra a seguir como está o mercado de trabalho para Engenharia de Produção, as diferentes maneiras de fazer o curso e onde encontrar as melhores faculdades para começar sua carreira!

O mercado de trabalho para Engenharia de Produção

O engenheiro de produção é aquele capaz de conectar as principais atividades da Engenharia com a capacidade de gestão e visão de negócios da Administração.

É o profissional que desenvolve projetos e cuida de processos que envolvem pessoas e equipamentos.

Como diferencial, tem um bom repertório tecnológico aliado a conhecimentos de liderança, produtividade e eficiência de processos – uma visão global de todo o processo produtivo de uma organização, de ponta a ponta da cadeia econômica.

A profissão está entre aquelas que seguem em crescimento constante, mesmo diante de um cenário de desaceleração econômica.

O mercado de trabalho para engenheiros de produção inclui oportunidades no setor público, comércio, prestação de serviços, empresas de todos os portes, indústrias, bancos, construção civil, empresas de automação, fábricas e institutos de pesquisa e ensino.

Salários de Engenharia de Produção

O mercado sabe valorizar o engenheiro de produção.

O salário médio para esse profissional, de acordo com a plataforma Trabalha Brasil, é de R$ 6.700.

As variações dependem do tempo de experiência do profissional, e podem ir de R$ 4.300 para o recém-formado a mais de R$ 13.000 para os mais experientes.

É uma profissão bastante competitiva e que exige muita dedicação do profissional, especialmente em relação aos estudos. Pesquisas indicam que quanto maior a qualificação, com cursos de MBA, mestrado e doutorado, maior é a remuneração. Falar inglês e espanhol é fundamental.

Os profissionais topo de linha, aqueles que se dedicam aos cargos de gestão em grandes empresas, podem abocanhar salários muito maiores que as médias apresentadas aqui.

De acordo com a consultoria Robert Half, um diretor de engenharia pode ter salários superiores a R$ 45.000!

É ou não é uma boa?

O curso de Engenharia de Produção

O curso de Engenharia de Produção é um bacharelado com cinco anos de duração.

Está disponível em cerca de 600 faculdades pelo país, a grande maioria na rede particular de ensino.

São quase 170 mil alunos matriculados atualmente.

O curso mescla os fundamentos da engenharia com gestão, economia, contabilidade e administração.

Curiosamente, é uma graduação que está se tornando bastante popular também no formato a distância.

Nesse caso, o estudante acompanha parte das disciplinas de casa, de acordo com sua própria rotina, e parte nos polos e unidades das faculdades que oferecem o curso.

A parte presencial engloba as muitas atividades em laboratório típicas dos cursos de engenharia, apresentação de trabalhos, realização de dinâmicas, visitas técnicas e aplicação de provas finais. A frequência de encontros varia de acordo com a faculdade, podendo ser semanal, quinzenal ou até mensal.

O formato é reconhecido pelo MEC e rende um diploma reconhecido no mercado de trabalho.

Para atuar legalmente, todo engenheiro precisa ter registro junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) do estado onde atua.

O que se estuda em Engenharia de Produção

Para você ter uma ideia mais clara do que estamos falando, confira a grade curricular do curso de Engenharia de Produção oferecido pelo Centro Educacional Anhanguera (ANHANGUERA):

  • Administração e Economia para Engenheiros
  • Algoritmos e Lógica de Programação
  • Análise de Custos
  • Cálculo Diferencial e Integral
  • Cálculo Numérico
  • Ciência dos Materiais
  • Comportamento Organizacional
  • Controle e Automação de Processos Industriais
  • Controle Estatístico da Qualidade
  • Desenho Auxiliado por Computador
  • Desenho Técnico
  • Desenvolvimento de Produto
  • Empreendedorismo
  • Engenharia de Métodos
  • Engenharia e Profissão
  • Ergonomia
  • Fenômenos de Transportes
  • Física Geral e Experimental
  • Geometria Analítica e Álgebra Vetorial
  • Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos
  • Gestão Ambiental
  • Gestão da Manutenção
  • Gestão da Produção
  • Gestão da Qualidade
  • Gestão de Operações e Serviços
  • Gestão de Projetos
  • Gestão de Recursos Naturais e Energéticos
  • Legislação e Segurança do Trabalho
  • Metrologia e Controle Geométrico
  • Planejamento Estratégico
  • Princípios de Eletricidade e Magnetismo
  • Processos de Fabricação
  • Projeto de Fábrica e Instalações Industriais
  • Química Geral e Experimental
  • Resistência dos Materiais

Onde estudar Engenharia de Produção

Com o mercado em ebulição, sua chance de fazer Engenharia de Produção é agora.

São tantas as opções de faculdades disponíveis no país, que é provável encontrar uma opção bem interessante aí perto de você, inclusive na modalidade a distância.

E se você fez o Enem, está ainda mais próximo do sonho. Com os exames é possível entrar em Engenharia de Produção em universidades públicas pelo Sisu, tentar bolsas de estudos integrais pelo ProUni, financiar os estudos com o FIES ou mesmo usar a pontuação obtida para conseguir vaga direto em faculdades privadas, sem ter que fazer vestibular.

Gostou? Então vamos às faculdades onde você pode fazer o curso com qualidade assegurada pelo MEC e diploma reconhecido pelo mercado de trabalho.

A gente tem algumas sugestões para você conhecer:

Veja também:

Como é o mercado de trabalho para Engenharia Civil?

Vai fazer Engenharia de Produção? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin