dcsimg

Descubra o que faz um técnico em informática

Quer conhecer o que faz um técnico em informática e entender quais as suas funções? Saiba que o mercado de trabalho é promissor para que estudantes com formação na área de Tecnologia da Informação ingressem e tenham boas perspectivas de crescimento profissional.

Nesse texto, você vai conhecer as funções de um técnico em informática, qual a sua remuneração e ainda entender as melhores maneiras para seguir essa carreira e buscar destaque na vida profissional.

O que faz um técnico em informática?

Começando pela primeira pergunta: afinal, o que faz no dia a dia um técnico de informática? Como é uma profissão em que o trabalho envolve computadores e internet, há uma grande procura de diversos setores (público ou privado) por esses profissionais, para atuarem na parte tecnológica. Isso deixa o mercado aquecido e com vagas para diferentes áreas.

Veja algumas das principais funções do técnico em informática:

  • Configurações e programações de sistemas informáticos;
  • Montagem e instalação de computadores;
  • Assistência na correção de defeitos ou falhas nas redes ou equipamentos;
  • Desenvolvimento e instalação de softwares;
  • Desenvolvimento de sistemas para computadores;
  • Desenvolvimento de websites na internet.

Dessa maneira, o técnico em informática pode trabalhar em empresas que usam a tecnologia ou fornecem algum tipo de serviço de informática, pode trabalhar na rede pública com instalações e serviços de internet e equipamentos.

Além disso, há possibilidade de atuarem como autônomos, oferecendo o serviço para clientes que podem ser pessoas físicas ou jurídicas (empresas) que precisam de alguma de suas funções, como suporte técnico em equipamentos, instalação de redes e desenvolvimento de softwares e páginas na internet.

Quanto ganha um técnico em informática?

Segundo pesquisa realizada pelo Guia de Profissões do Quero Bolsa usando os dados de 2019 do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o técnico em informática recebe um salário médio que varia entre R$ 1.110,00 e R$ 1.900,00 por mês.

Veja alguns salários por estado, segundo o Guia de Profissões:

  • Distrito Federal: R$ 1.924,26 (maior média mensal do Brasil);
  • Amapá: R$ 1.177,71 (menor média mensal do Brasil);
  • São Paulo: R$ 1.891,61.

De acordo com o Quero Bolsa, São Paulo é o estado que apresentou o maior saldo de contratações de técnicos em informática no último ano (saldo positivo de 1.563 contratações em relação a demissões).

O que é preciso para ser um técnico em informática?

Para se tornar um técnico em informática, é preciso ter conhecimento das tecnologias e estar sempre atento com as mudanças da área da informática, que está sempre com novidades de suas funções.

Embora não seja uma profissão regulamentada e não exigir formação, para ingressar nesse mercado, é recomendado ter feito um curso técnico em informática, de nível médio. Por isso, é necessário ter acima de 16 anos para iniciar a carreira.

No entanto, há muitas empresas que exigem em seus processos seletivos que o profissional tenha diploma de nível superior na área da Tecnologia da Informação (TI). No setor público, praticamente todos os editais de concursos para cargos relacionados ao técnico em informática selecionam apenas quem possui uma graduação em algum curso da área.

Por isso, uma das formas mais eficientes e eficazes de ingressar no mercado de trabalho e almejar empregos em cargos superiores e com maior remuneração é realizar um curso no ensino superior. Veja os mais comuns:

  • Sistemas de Informação;
  • Gestão da Tecnologia da Informação;
  • Ciência da Computação;
  • Engenharia de Software.

Um dos mais indicados e procurados na área é o curso de Sistemas de Informação.

Como é o curso de Sistemas de Informação?

O curso de Sistemas de Informação é uma das formas de um técnico em informática se preparar para ter sucesso no mercado de trabalho. Segundo informações do site Quero Bolsa, esse é uma das graduações de Tecnologia da Informação mais procuradas, sendo o terceiro da lista de mais buscados na área.

Essa graduação pode ser oferecida em duas modalidades: bacharelado (com duração média de quatro anos) e tecnológico (que leva, em média, dois anos para ser concluído).

Em ambas as possibilidades, os cursos apresentam grades curriculares com disciplinas específicas da área de tecnologia. Veja algumas das matérias que fazem parte da graduação em Sistemas de Informação:

  • Arquitetura e Organização de Computadores;
  • Banco de Dados;
  • Computação Gráfica;
  • Empreendedorismo na área de Sistemas de Informação;
  • Gerenciamento de Dados e Informação;
  • Inteligência Artificial e Computacional;
  • Linguagem de Programação;
  • Matemática;
  • Sistemas Operacionais;
  • Teoria Geral de Sistemas;

Enquanto o bacharelado envolve disciplinas mais amplas que podem passar por outras áreas do conhecimento, o curso tecnológico é especificamente voltado para a prática da profissão e está direcionado para a atuação no mercado de trabalho focada nessa área.

Os cursos podem ser oferecidos na modalidade presencial ou por ensino a distância (EaD), sendo que ambas formas possuem a mesma validade.

Onde estudar Sistemas de Informação?

Mesmo com toda a oferta, é preciso ficar atento na hora de escolher onde estudar Sistemas de Informação. Para que uma faculdade possa emitir diplomas de ensino superior com validade para o mercado de trabalho, é necessário que ela seja credenciada pelo Ministério da Educação (MEC).

Para ajudar na sua pesquisa, listamos abaixo algumas dessas instituições que são reconhecidas e têm boa avaliação e aceitação entre as empresas que mais contratam.

Estudantes podem ingressar nessas universidades acima com descontos na mensalidade, com bolsas de estudo e até com os programas de governo, como o Fies e o Prouni.

Leia mais:
Curso de Sistemas de Informação
Sistemas de Informação: curso, carreira e mercado

Se interessou pela carreira de técnico em informática e suas possibilidades de formação? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin