Descubra o que faz um radiologista

Saiba como é o dia a dia do radiologista, profissional que trabalha com diagnóstico por imagem!

Radiologia é a habilidade de fazer um diagnóstico ou uma leitura a partir de imagens geradas por aparelhos que utilizam algum tipo de radiação.

O mais comum deles, o raio-X, por exemplo, é bastante utilizado na medicina e na checagem de bagagens em aeroportos.

Mas o radiologista tem uma área muito mais ampla que isso. Essa tecnologia é empregada em áreas que você talvez nem imagine.

A seguir, descubra o que faz um radiologista e qual o melhor caminho para se tornar um.

O que faz um radiologista

O radiologista pode ser um técnico ou um médico. É preciso explicar as particularidades desses dois tipos de atuação, porque podem ser bem distintas.

Entenda:

Médico radiologista – É o profissional formado em Medicina que opta por fazer uma especialização em Radiologia.

Em seu dia a dia, em clínicas e hospitais, acompanha o processo de diagnóstico em diversas áreas da medicina: pediatria, patologia, cirurgia, clínica geral, ginecologia, etc. É uma especialidade bastante investigativa, pois trabalha com dados de exames obtidos a partir de tomografias computadorizadas, ressonâncias magnéticas, raios-X, ultrassonografia, etc.

O médico radiologista pode dar diagnóstico, intervenções médicas e tratamentos que utilizam a radiologia fora que é bastante consultado por seus colegas de outras áreas, ajudando na obtenção de orientações mais precisas ou na indicação do tipo de exame ideal a ser aplicado.

Radiologista – O técnico e o tecnólogo em Radiologia são os tipos de profissionais mais comuns na área. Eles são formados em cursos específicos e têm uma função mais “mão na massa” que os médicos radiologistas.

Embora os médicos possam operar aparelhos e instrumentos de Radiologia, essa atividade é normalmente desempenhada pelos técnicos. Essa é sua principal função.

Os técnicos e tecnólogos têm o conhecimento necessário para lidar com equipamentos, orientar os pacientes durante o exame e atender a todos os requisitos de segurança. Também fazem a obtenção da imagem de acordo com a prescrição médica.

Além das clínicas e hospitais, trabalham em portos, aeroportos e alfândegas fazendo leitura de cargas e bagagens.

Também são bastante solicitados para trabalhar na indústria, principalmente para manusear equipamentos de esterilização de alimentos, fármacos ou ingredientes cosméticos. Sabia dessa?

No ambiente de trabalho, todos os radiologistas, independentemente da área, terão de trabalhar com pessoas o tempo todo. Por isso é necessário, além da parte técnica, desenvolver habilidades de comunicação para lidar com clientes, outros profissionais e fornecedores.

Quanto ganha o radiologista

No mercado, os salários dos radiologista podem ser bem interessantes, dependendo do tipo de formação.

Como já era esperado, o médico radiologista tem os salários maiores na área, na casa dos R$ 5.000, segundo a média nacional. Em seus primeiros anos de trabalho, podem receber entre R$ 3.800 e R$ 5.300.

Com mais experiência, os ganhos são mais elevados, podendo ir de R$ 6.000 a mais de R$ 9.000.

Os tecnólogos em Radiologia, que são profissionais de nível superior, ganham, em média, R$ 2.300, com salários que podem ir de R$ 1.800 em início de carreira a mais de R$ 5.000 depois de adquirir experiência.

O técnico, que é profissional de nível médio, ganha um pouco menos. Na média nacional, os salários ficam na casa dos R$ 2.100, podendo chegar a R$ 3.500 com mais tempo de trabalho.

Qual a formação certa para quem quer ser radiologista

O tipo de curso de Radiologia depende muito daquilo que você procura.

Tem tempo e recursos para estudar Medicina? O curso de graduação dura seis anos e forma clínicos gerais. Para atuar como médico radiologista, o profissional terá de encarar uma especialização (residência) em Radiologia, com mais dois anos de duração. No total, são oito anos de estudos até chegar ao mercado de trabalho.

Medicina, como você já deve saber, é um dos cursos mais procurados do país, com a concorrência nas alturas. A vantagem é que os profissionais terão uma visão muito mais ampla, tanto da medicina quanto da radiologia, e terão ganhos mais altos depois da formatura.

A outra opção é o curso de tecnólogo em Radiologia. Disponível em centenas de faculdades pelo país, forma profissionais em apenas três anos de estudos.

Trata-se de uma alternativa mais objetiva para quem quer entrar nesse mercado mais rapidamente. É hoje uma das opções mais viáveis, pelo tempo e pelos custos – bem mais baixos que o de Medicina.

Por fim, temos o curso técnico, de nível médio, voltado para profissionais de nível médio. Com apenas dois anos de duração, é recomendado para quem busca uma colocação mais rápida no mercado de trabalho. Está disponível nos centros de formação técnico-profissionalizantes.

Onde estudar Radiologia

O curso de Medicina está disponível em cerca de 260 faculdades pelo país. A residência em Radiologia é oferecida por hospitais e centros de formação médica.

Já o tecnólogo pode ser encontrado em 140 faculdades e também pode ser feito a distância, com aval do MEC. Lembrando que esses cursos são de nível superior e têm reconhecimento oficial, de forma que o diploma é válido e bem aceito em clínicas, hospitais, indústrias e qualquer outra empresa que contrate radiologistas.

A área é bastante concorrida e a prioridade vai sempre para profissionais que se formaram em faculdades de qualidade e reconhecidas no mercado de trabalho.

Por isso, antes de se matricular, verifique se a instituição escolhida é bem avaliada pelo MEC.

Se quiser algumas sugestões de onde estudar, a gente tem para você.

Confira:

Veja também:

Saiba mais sobre fazer a faculdade de Radiologia a distância

O que achou da atuação do radiologista? Qual tipo de curso é o ideal para você? Conte para a gente nos comentários!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin