Descubra o que faz um escriturário

As vagas para escriturário estão presentes em muitos concursos de prefeituras e órgãos públicos, sendo o mais conhecido deles o concurso para escriturário no Banco do Brasil. A oferta de emprego na área também é vista em anúncios no serviço privado, não só em outros bancos, mas também em hospitais e escritórios.

> Encontre bolsas de estudo de até 80% para sua carreira

Com isso, a profissão de escriturário está perdendo seu status de pouco conhecida e começou a atrair a atenção das pessoas, que buscam entender as funções e como obter a formação necessária para crescer nessa carreira. Afinal, o que requer um processo bem organizado, requer um escriturário.

Por ser uma profissão polivalente e multidisciplinar, é daquelas que você pode começar em uma determinada área e ir progredindo em diferentes vertentes de carreira. Das profissões que certamente as possibilidades de crescimento não faltam, bastam algumas características e muita atenção. Habilidades necessárias para quem lida diretamente com ações vitais para o desenvolvimento sustentável de qualquer negócio.

Conheça agora o que faz um escriturário, suas características e as diferentes áreas de atuação.

Qual é a função de um escriturário?

O escriturário tem como responsabilidade lidar com algumas das funções administrativas de uma empresa. É preciso dar uma definição ampla aos serviços do escriturário, pois o mercado de trabalho designa a este profissional atividades diferentes, conforme suas necessidades.

Por tal motivo, é uma característica muito útil ao escriturário ser um profissional multifunção, com conhecimento sobre os serviços de onde atua e sempre pronto para ajudar na organização do cotidiano empresarial.

O escriturário pode atuar diretamente no atendimento ao público, conferindo suas necessidades e documentos e direcionando para a melhor solução de suas questões. Nos setores mais internos, o escriturário será responsável pelo preenchimento e inscrição de formulários e também por dar o trato adequado aos documentos, redigindo, conferindo seus detalhes, formatando aos padrões, submetendo aos responsáveis e organizando as entradas e saídas.

Uma coisa não muda: o escriturário é o responsável por gestão de processos

Gerir processos é planejar, executar e monitorar todas as atividades de uma empresa, seja qual for a natureza do seu segmento. Processos estão presentes em todas as áreas de uma empresa, desde o financeiro, até a parte burocrática ou de atendimento. 

Conheça as faculdades a distância em CuritibaO escriturário é o responsável por botar em ordem todo e qualquer tipo de processo, seja ele envolvendo documentação, prontuários, lançamentos financeiros, livros de registro… e por aí vai. Logo, é essencial que esse profissional domine a arte de gerenciar processos.

É o responsável por analisar com detalhes a estrutura de uma determinada atividade, para conseguir identificar possíveis gargalos que estejam impedindo o resultado esperado. Precisa ter um perfil atento a qualquer tipo de excesso ou escassez, trazendo inteligência em cima do processo. 

Com isso, traz maior embasamento na hora de tomar uma decisão. Afinal, é a partir das análises geradas por esse profissional que é possível ter uma visão detalhada de uma área ou de um setor. Com essas informações, fica muito mais simples entender quais as estratégias mais adequadas para o negócio.

Onde trabalha um escriturário?

Quem deseja ser escriturário pode escolher uma área de atuação com a qual tenha mais identificação. A grande maioria prefere atuar em agências bancárias, mas a vaga também é encontrada em repartições, escritórios de contabilidade e até em hospitais.

Cada um destes locais tem uma particularidade de trabalho e documentação, que precisa ser conhecida pelo escriturário. Em hospitais e clínicas, por exemplo, os prontuários são um material de trabalho constante.

Já em agências bancárias, o escriturário pode ser deslocado para o atendimento no caixa ou para organizar a documentação de pedidos de empréstimos, abertura de contas e todo os demais produtos que um banco oferece em seu portfólio financeiro. Nos escritórios contábeis, algumas das funções específicas de um escriturário é fazer lançamentos fiscais em planilhas, sistemas e livros de registro.

Como se tornar um escriturário?

Seja qual for o local de trabalho escolhido pelo profissional, as noções administrativas e matemáticas são necessidades básicas e se misturam. No cotidiano, o escriturário une os conhecimentos das ciências humanas e das ciências exatas. Para este cargo, os empregadores buscam pessoas:

  • Ágeis;
  • Responsáveis;
  • Organizadas;
  • Metodológicas;
  • Abertas a novas possibilidades;
  • Que tenham boas noções matemáticas;
  • Comunicativas;
  • Que saibam atender bem as pessoas e se relacionar em equipe;
  • Que tenham bom domínio da língua portuguesa.

Ainda não existe um curso superior específico para escriturário, mas observando as características da profissão, a graduação que mais se aproxima é a de Administração.

Apesar do requisito mínimo para atuar como escriturário seja o Ensino Médio completo, algumas instituições têm a política de contratar estudantes e recém formados das áreas correlatas ao setor administrativo. Com a evolução dos estudos e da experiência, os escriturários podem alcançar cargos de gerência.

Qual o salário de um escriturário?

O salário inicial de um escriturário em empresas privadas gira em torno de R$ 1.500 a R$ 2.000, conforme o porte do local. Alguns bancos pagam adicionais de produtividade, comissões, participações nos lucros e outros bônus que chegam a aumentar os ganhos mensais em algumas centenas de reais, além de oferecer planos de saúde, previdência privada e seguros para seus funcionários.

A remuneração inicial costuma ter média um pouco maior no setor público. No começo do texto, dissemos que o mais famoso concurso para escriturário é o do Banco do Brasil. Segundo dados divulgados pelo próprio banco, em regime CLT, o salário base é de R$ 3.253,80 e, além deste valor, o profissional recebe vale alimentação/refeição de R$ 1.300. 

Os funcionários possuem direito aos valores de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e as premiações por atingirem as metas. Com isso, os funcionários podem chegar a receber 14, 15 e até 16 salários. Outros benefícios são: descontos em financiamentos, consórcios, empréstimos, isenções de taxas, bolsas de estudo para faculdades e auxílio creche.

Onde estudar para ser um escriturário?

Um curso técnico ou superior em Administração pode ajudar você a obter o conhecimento necessário para superar os adversários e conquistar uma vaga como escriturário nas principais empresas do Brasil. 

Além disso, você viu que o mercado costuma valorizar os escriturários com diploma e bom desempenho. Um curso superior pode abrir portas para funções e salários mais altos.

Ao fazer sua escolha, a primeira informação que deve verificar é se a faculdade tem a autorização do Ministério da Educação (MEC) para oferecer o curso. 

Essa é a garantia de que você vai obter um diploma de nível superior válido em todo o país, que poderá ser usado para encontrar um emprego na área ou participar de concursos públicos que exijam esse grau de escolaridade.

Fizemos uma seleção com faculdades reconhecidas e bem avaliadas pelo MEC que oferecem a graduação em Administração. Além de terem o selo de qualidade do órgão educacional mais importante do Brasil, todas elas contam com programas de descontos, bolsas e financiamentos facilitados. Confira:

> Não se esqueça: oportunidade de bolsas de estudo de até 80% para sua carreira

Essas faculdades não deixam de lado algumas facilidades de acesso ao ensino superior, como bolsas, financiamentos e mensalidades acessíveis.

Veja também: Gestão e Negócios: conheça os cursos dessa área

Se animou para ser escriturário? Conte pra gente nos comentários o que mais te atraiu nessa profissão.

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin