10 áreas do Direito, além da advocacia

Se você cursa ou pretende cursar Direito, provavelmente já ouviu alguém perguntar se você quer se tornar um advogado. Essa carreira é bem popular no país, mas não é a única área de atuação de um profissional formado na área. 

Existem outras profissões que não exigem necessariamente o trabalho em um escritório de advocacia. Continue a leitura para entender um pouco mais sobre a formação em Direito e conhecer outras áreas de atuação profissional.

Encontre bolsas de estudo de até 80%

áreas de atuação de direito, além da advocacia

Como é a faculdade de Direito

Direito é uma das maiores graduações do país, segundo o Censo da Educação Superior do Ministério da Educação (MEC) de 2020. O curso é um dos mais procurados pelos estudantes que desejam fazer uma faculdade e possui o segundo maior número de matrículas, atrás apenas de Pedagogia. 

Ao longo do curso, que tem a duração média de cinco anos, o estudante é preparado para atuar com leis e normas jurídicas de um país. Para isso, há aulas teóricas, no início da graduação, e também aulas práticas, como simulações de julgamentos. 

Veja, a seguir, algumas disciplinas que compõem a grade curricular do curso de Direito:

  • Antropologia e Direito
  • Ciência Política e Teoria Geral do Estado
  • Conciliação, Mediação e Arbitragem
  • Direito Administrativo
  • Direito Constitucional
  • Direito das Sucessões
  • Direito de Família
  • Direito do Consumidor
  • Direito do Trabalho 
  • Direito Empresarial 
  • Direito Financeiro e Tributário
  • Direito Internacional
  • Direito Penal
  • Direito Processual Civil 
  • Direito Processual do Trabalho
  • Direito Processual Penal 
  • Direito Tributário 
  • Direitos Humanos
  • Direitos Reais
  • Filosofia Geral e Jurídica
  • Português Instrumental Forense
  • Processo Constitucional
  • Psicologia Aplicada
  • Sociologia Geral e Jurídica

Além de ser aprovado nas disciplinas da grade curricular, o aluno precisa cumprir o estágio obrigatório e fazer o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para conseguir o tão sonhado diploma de bacharel em Direito.

Áreas de atuação, além da advocacia

Auditor da Receita Federal

O auditor ocupa um cargo importante na Receita Federal. O profissional atua na fiscalização de diversas atividades relacionadas à tributos e impostos, além de desempenhar funções de combate à sonegação, pirataria e contrabando.

De acordo com a Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) esse profissional é responsável por:

  • Fiscalizar o cumprimento das obrigações referentes aos tributos e contribuições administrados pela secretaria da receita federal;
  • Fiscalizar e controlar atividades de comércio exterior;
  • Julgar processos do contencioso administrativo-fiscal;
  • Elaborar atos administrativos;
  • Realizar estudos econômico-tributários;
  • Gerenciar o crédito tributário;
  • Coordenam os sistemas de informação;
  • Administrar as unidades da receita federal.

Para trabalhar como auditor é necessário ser aprovado em concurso público e ser convocado pelo órgão. O salário do concursado pode chegar até R$28 mil sem bônus.

Saiba tudo sobre a profissão de auditor fiscal

Analista Judiciário

O analista judiciário pode atuar na área jurídica e administrativa. Na jurídica, o trabalho é desenvolvido juntamente com desembargadores, ministros e juízes. O profissional é responsável por analisar provas, cumprir determinações judiciais, elaborar certidões e redigir documentos.

Já na área administrativa, o analista judiciário atua em áreas e organizações essenciais para o funcionamento dos tribunais. O profissional pode trabalhar com atendimento ao público, finanças, contabilidade, tecnologia e psicologia. 

Descubra quanto ganha um membro do poder judiciário

Escrivão da Polícia Militar

O cargo de escrivão também é um dos mais desejados quando o assunto é concurso público. É possível atuar como escrivão em cartório, na Polícia Federal, Civil ou Militar.

De acordo com o CBO, o escrivão é responsável por:

  • Cumprir as determinações legais e judiciais atribuídas aos cartórios oficiais, extrajudiciais, delegacias e câmaras de mediação e arbitragem, lavrando atos, autuando processos, procedendo registros; expedem mandados, traslados, cartas precatórias, rogatórias e arbitrais, assim como certidões;
  • Registrar documentos;
  • Realizar diligências, tais como: citações, intimações, prisões e penhoras;
  • Prestar atendimento ao público, redigindo procurações, autenticando documentos e lavrando boletim de ocorrências em delegacias;
  • Coadjuvar nas audiências;
  • Operar procedimentos extrajudiciais de solução de conflitos.

Veja também: + Saiba tudo sobre a profissão de escrivão

Defensor Público

O defensor público presta assistência jurídica para quem não tem condições de contratar um advogado particular. Segundo o CBO, as funções desse profissional são:

  • Prestar assistência jurídica – integral e gratuita – aos cidadãos carentes de recursos econômicos, por meio de orientação e de medidas judiciais e extrajudiciais, possibilitando seu acesso à justiça em todas as instâncias.
  • Exercer funções ordinárias, defendem o economicamente necessitado nas áreas penal, cível e trabalhista;
  • Propor ações em defesa de direitos especiais, desempenham atribuições extrajudiciais;
  • Desempenhar funções especiais e gerem a defensoria.

Delegado de Polícia

O delegado lidera as equipes policiais e comanda as investigações criminais e é possível trabalhar como delegado civil ou federal. De acordo com o CBO, essas são as funções do profissional:

  • Presidir com exclusividade as atividades de polícia judiciária;
  • Dirigir e coordenar as atividades de repressão às infrações penais para restabelecer a ordem e segurança individual e coletiva;
  • Administrar atividades de interesse da segurança pública;
  • Expedir documentos públicos e administrar recursos humanos e materiais.

Desembargador

O desembargador pode trabalhar nos Tribunais de Justiça (esfera estadual), nos Tribunais Regionais Federais (esfera federal) ou nos Tribunais Regionais do Trabalho (esfera federal do trabalho).

Esse profissional é considerado como juiz dos juízes, porque é o juiz de segunda instância, ou seja, responsável por julgar casos não solucionados em primeiro julgamento.

Saiba tudo sobre a carreira de desembargador

áreas de atuação de direito, além da advocacia

Juiz

A função do juiz é decidir conflitos individuais e coletivos em nome do estado. De acordo com o CBO, esse profissional é responsável por dirigir sessões e audiências judiciais, estabelecer critérios para a promoção da igualdade das partes, avaliar a necessidade de provas para um julgamento seguro e decretar condenações ou absolvições em processos criminais.

Além disso, outras funções do juiz são:

  • Conciliar interesses, ouvindo e convocando as partes e propondo alternativas de acordo;
  • Efetivar o cumprimento das decisões;
  • Homologar situações não conflituosas;
  • Gerir atividades administrativas do judiciário;
  • Coordenar processos eleitorais;
  • Exercer atividades correlatas à função jurisdicional e organizar jurisprudência

Procurador

O procurador é responsável por representar uma pessoa física, uma instituição privada ou pública. São funções do procurador, segundo o CBO:

  • Atuar em favor da sociedade e da cidadania, defendendo a ordem jurídica, o regime democrático, os interesses difusos e coletivos e os interesses individuais, promovendo, privativamente, a ação penal pública e as ações civis públicas;
  • Exercer suas funções no âmbito federal e estadual, perante as justiças civil, criminal, militar, do trabalho e eleitoral;
  • Reprimir a criminalidade, propõem ações civis públicas em defesa de direitos individuais indisponíveis, difusos e coletivos;
  • Exercer a titularidade de ações constitucionais e de ações civis; 
  • Fiscalizar o cumprimento da legislação e desempenham atribuições judiciais e atribuições extrajudiciais.

Saiba tudo sobre a carreira de procurador

Promotor

O promotor é responsável por defender os interesses da sociedade. Pode atuar na em várias áreas da sociedade, como: educação, meio ambiente, saúde, infância e juventude e idosos. O profissional pode trabalhar no Ministério Público, na Justiça Militar, Eleitoral ou do Trabalho.

Saiba tudo sobre a carreira de Promotor de Justiça

Oficial de Justiça

É o profissional que tem como responsabilidade fazer as intimações judiciais, reintegrações de posse, prisões e garantir o cumprimento de mandados. Além disso, auxilia o juiz nos julgamentos.

Saiba tudo sobre a carreira de Oficial de Justiça

Onde estudar Direito?

A dedicação é um dos pontos mais importantes para ter sucesso profissional, mas além disso, fazer a graduação em uma universidade qualificada também contribui muito. Por isso, escolher uma faculdade reconhecida pelo MEC e que seja bem avaliada é fundamental.

Para te ajudar a encontrar a instituição que melhor se encaixa no seu perfil, selecionamos algumas universidades que oferecem cursos de Direito e que possuem condições especiais nas mensalidades. Além disso, é possível ingressar em qualquer uma delas por meio do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Confira:

Leia mais: + Saiba tudo sobre os cursos tecnólogos na área do Direito

+ Teste Vocacional: Veja se você tem perfil para cursar Direito

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin