Descubra como funciona a lista de espera do FIES

Saiba como participar da lista de espera do FIES e ter mais chances de conseguir o financiamento estudantil!

Lista de EsperaMuitos estudantes que almejam o FIES ficam em dúvida sobre como funciona a lista de espera do programa. O Fundo de Financiamento Estudantil é uma boa alternativa para quem quer fazer um curso superior com condições de pagamento facilitadas. O programa financia graduações presenciais a juros baixos ou nulos e ainda dá aos participantes um prazo bem longo para pagar a dívida, que só chega depois da formatura.

Conseguir o crédito, no entanto, requer um bom desempenho na prova do Enem para se dar bem no processo seletivo. O ponto positivo é que, em uma mesma edição, o programa oferece duas chances de entrar. Ou seja, mesmo não tendo passado na primeira chamada, você ainda tem chances de conseguir o financiamento a partir da lista de espera. 

Saiba mais: Encontre bolsas de estudo de até 80%

A seguir, descubra como funciona a lista de espera do FIES e como fazer para participar.

Como funciona a seleção do FIES

Para participar do Programa de Financiamento Estudantil, você precisa, primeiramente, ter feito a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e obtido pelo menos 450 pontos na média das provas e nota maior ou igual a 400 na redação. Dá para usar a pontuação de qualquer edição a partir de 2010.

Também é necessário se enquadrar nas seguintes condições de baixa renda, de acordo com a modalidade do financiamento que você vai pleitear:

  • Aos beneficiários que tiverem uma renda per capita inferior a 3 salários mínimos nacionais, o pagamento do financiamento passa a ser feito sem a cobrança de nenhum juro;
  • Aos beneficiários que contam com uma renda per capita enquadrada entre os 3 a 5 salários mínimos nacionais, o pagamento do financiamento será feito junto às taxas de juros estabelecidas pela instituição financeira que fornece o crédito. 

O FIES abre duas seleções por ano, no início de cada semestre, sendo que a primeira normalmente acontece em fevereiro e a segunda, em julho. Em ambas, os candidatos que se encaixam nos critérios de participação se inscrevem e tentam obter o financiamento usando a nota do Enem. 

Seus concorrentes serão aqueles que buscarem financiar a mesma graduação que você, no mesmo período de estudo, instituição e campus. Dependendo do curso, a concorrência pode ser bem alta, por isso, quanto melhor o desempenho no exame, maiores as chances de passar.

Assim, o sistema do FIES vai ocupando as vagas disponíveis com os candidatos que tiveram maior pontuação no Enem. O resultado é divulgado rapidamente, com a chamada principal convocando a primeira lista de aprovados. Nesse momento é preciso estar super atento, pois o FIES dá um prazo curto para os que foram selecionados:

  • Preencherem um cadastro mais completo em outro sistema do FIES.
  • Levarem documentos até a faculdade para comprovar as informações preenchidas na inscrição.
  • Levarem mais uma papelada até o banco e assinar o contrato de financiamento.

Quem não cumprir qualquer uma dessas etapas perde o direito ao FIES e a vaga fica disponível para a lista de espera. Entenda melhor a seguir.

Como funciona a lista de espera do FIES

Para conseguir o FIES é preciso cumprir as quatro etapas citadas anteriormente: passar no processo seletivo, fazer um cadastro detalhado, comparecer à faculdade para validar os documentos e assinar o contrato no banco. No meio desse processo, há quem se perca pelo caminho. Então, o recurso da lista de espera é acionado para ocupar as vagas que sempre sobram da chamada principal. 

Para participar é preciso ficar bem ligado. A lista de espera começa a receber interessados alguns dias depois da divulgação dos resultados gerais do FIES. Para isso, o candidato que participou da seleção regular deve entrar no site oficial e clicar na opção de entrar na lista de espera. O processo não é automático. Por isso, fique atento!

Também é preciso ter paciência. Às vezes os candidatos presentes na lista de espera são chamados em poucos dias, mas às vezes o processo pode levar algumas semanas, podendo se estender por até 45 dias após os primeiros resultados do FIES.

Ao contrário da primeira chamada, as convocações de quem está na lista de espera não acontecem por meio do site do FIES, a chamada é feita pela própria faculdade envolvida.

Caso ganhe a vaga pela lista de espera, o convocado também precisará estar com toda documentação em mãos e cumprir uma série de etapas: inscrição no sistema financeiro do FIES, comprovação das informações junto à faculdade e abertura da linha de crédito no banco escolhido. É importante destacar que quem perder os prazos cede o direito do financiamento ao próximo da fila. Organização nesse momento é crucial!

Outras alternativas ao FIES

Assim, se você participou da seleção do FIES e não conseguiu o financiamento desejado, terá uma segunda chance de obtê-lo com a lista de espera. Mas se também não rolar, você pode continuar tentando nas próximas edições. Lembrando que elas acontecem a cada semestre.

Mas para quem tem pressa de ingressar no ensino superior, uma alternativa rápida e eficaz é o ingresso automático. Nesse sistema o candidato só precisa informar as notas obtidas em qualquer edição do Enem a partir de 2010 (sem ter tirado zero na redação) e já garantir o direito à matrícula.

O ingresso automático está disponível em um bom número de faculdades privadas pelo país e pode ser usado para cursos tanto na modalidade EAD quanto presencial em todas as áreas do conhecimento.

Lembrando que em 2022 teremos uma nova edição do Sisu, para quem pensa em estudar em universidade pública; outra do ProUni, para quem deseja bolsa de estudos em faculdade particular e, claro, uma nova edição do FIES.

Só pode participar do Sisu e do ProUni quem fez a edição mais recente do Enem. No ProUni ainda há outros critérios de desempenho, renda familiar e formação em escola pública que o candidato precisa atender.

Faculdades que aceitam o FIES e outras formas de ingresso

O FIES tem uma imensa vantagem: por determinação do governo, só pode ser utilizado em faculdades com credenciamento e boa avaliação junto ao Ministério da Educação (MEC), o que garante um ensino superior de qualidade e que seu investimento tenha um ótimo retorno. 

Isso se dá porque o MEC avalia as faculdades participantes, levando em consideração desde a formação dos professores (se eles têm mestrado ou doutorado, por exemplo) até a infraestrutura oferecida, entre muitos outros critérios. E só pode participar do FIES a instituição que conseguir conceito igual ou superior a 3 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), o que significa o pleno atendimento a todos os padrões de qualidade estabelecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

Portanto, se não rolar vaga no FIES e o candidato optar pelo ingresso direto, vale procurar faculdades que sejam igualmente credenciadas e conceituadas na avaliação do MEC. Isso garante, além de tudo, um diploma muito bem visto no mercado de trabalho.

Leia também: Faculdades reconhecidas pelo MEC

Como essa forma de ingresso é aceita num número grande de faculdades por todo o país, a gente separou algumas que se destacam pela qualidade de ensino e grande oferta de cursos, em todas as áreas. E o melhor: todas têm programas próprios de bolsa e financiamento sem burocracia. Clique e conheça:

Veja também: Isenção do Enem: entenda como funciona!

E aí? Vai tentar o FIES 2022? Conte para a gente qual curso você gostaria de financiar!

Compartilhar
Facebook Twitter Google Linkedin